Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Resposta aos S-400: Pentágono promete acelerar fornecimento de sistemas DAM à Turquia

Os EUA querem avançar com o fornecimento à Turquia de sistemas da defesa antimíssil (DAM) compatíveis com os padrões da OTAN, comunicou o representante do serviço de imprensa do Pentágono, Johnny Michael.


Sputnik

"Expressamos a nossa preocupação quanto à potencial compra dos S-400 aos responsáveis turcos. Os sistemas de defesa antimíssil compatíveis com a OTAN seguem sendo a melhor variante para defender a Turquia de todo o espetro de ameaças na região", declarou Johnny Michael, citado pela RT. 


Sistema de defesa antimíssil Patriot instalado no sul da Turquia
Sistema de defesa antimísseis Patriot © AFP 2017/ JOHN MACDOUGALL

Ele sublinhou também a necessidade de um "diálogo aberto sobre o assunto" e a importância da "manutenção da compatibilidade com a OTAN nas compras de quaisquer sistemas de defesa sérios".

"Os EUA e a Turquia têm relações profundas e significativas no domínio do comércio militar e de defesa. A Turquia continua a utilizar os sistemas antimísseis com os aliados da OTAN, incluindo os EUA, para as exigências mais vastas e de longo prazo da defesa antimíssil. Os EUA defendem a aceleração dos fornecimentos dos sistemas comprados pela Turquia tanto quanto possível", sublinhou Michael.

Ele acrescentou também que a Turquia é "um aliado-chave da OTAN".

"Temos uma parceria estreita no domínio da defesa", finalizou o representante do Pentágono.

Anteriormente, o líder turco Recep Tayyip Erdogan havia comunicado que a Turquia já fez o primeiro depósito para a compra dos sistemas russos S-400.

No fim do julho a Secretaria da Defesa norte-americana declarou que estava preocupada com a não compatibilidade dos sistemas de defesa antimíssil russos S-400 com os sistemas da OTAN.


Postar um comentário