Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Confira a arma secreta da China em uma eventual guerra contra os EUA

A evidência do emprego de minas marítimas na doutrina da guerra naval chinesa segue crescendo.
Sputnik

Nas fases finais da Guerra do Pacífico, os estrategistas americanos combinaram genialmente dois sistemas de armas, o revolucionário bombardeiro de longo alcance B-29 e as relativamente simples minas marítimas com explosivos magnéticos ou acústicos, causando um caos na economia e moral japoneses. O esforço para semear profusamente as águas japonesas com milhares de minas foi denominado de "Operação Fome" e esse esforço provou sua alta eficiência para pôr o Japão de joelhos. Contudo, a Marinha americana também foi vítima do emprego hábil da guerra de minas e esses casos são mais recentes.

O caso clássico provém da Guerra da Coreia, quando minas foram colocadas ao largo da Coreia do Norte, evitando que os estadunidenses realizassem uma invasão eficiente em Wonsan. Durante a Guerra do Golfo Pérsico, dois navios norte-americanos, o "Tripoli" e o "Princeton", for…

Resposta aos S-400: Pentágono promete acelerar fornecimento de sistemas DAM à Turquia

Os EUA querem avançar com o fornecimento à Turquia de sistemas da defesa antimíssil (DAM) compatíveis com os padrões da OTAN, comunicou o representante do serviço de imprensa do Pentágono, Johnny Michael.


Sputnik

"Expressamos a nossa preocupação quanto à potencial compra dos S-400 aos responsáveis turcos. Os sistemas de defesa antimíssil compatíveis com a OTAN seguem sendo a melhor variante para defender a Turquia de todo o espetro de ameaças na região", declarou Johnny Michael, citado pela RT. 


Sistema de defesa antimíssil Patriot instalado no sul da Turquia
Sistema de defesa antimísseis Patriot © AFP 2017/ JOHN MACDOUGALL

Ele sublinhou também a necessidade de um "diálogo aberto sobre o assunto" e a importância da "manutenção da compatibilidade com a OTAN nas compras de quaisquer sistemas de defesa sérios".

"Os EUA e a Turquia têm relações profundas e significativas no domínio do comércio militar e de defesa. A Turquia continua a utilizar os sistemas antimísseis com os aliados da OTAN, incluindo os EUA, para as exigências mais vastas e de longo prazo da defesa antimíssil. Os EUA defendem a aceleração dos fornecimentos dos sistemas comprados pela Turquia tanto quanto possível", sublinhou Michael.

Ele acrescentou também que a Turquia é "um aliado-chave da OTAN".

"Temos uma parceria estreita no domínio da defesa", finalizou o representante do Pentágono.

Anteriormente, o líder turco Recep Tayyip Erdogan havia comunicado que a Turquia já fez o primeiro depósito para a compra dos sistemas russos S-400.

No fim do julho a Secretaria da Defesa norte-americana declarou que estava preocupada com a não compatibilidade dos sistemas de defesa antimíssil russos S-400 com os sistemas da OTAN.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas