Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Fora do normal': OTAN teria usado armas climáticas para atingir êxito em operação militar

Uma das teorias de conspiração mais populares é a possível influência humana no clima com armas de tecnologia de última geração. Neste contexto, ganhou talvez o maior destaque o projeto HAARP dos EUA. Oficial da Força Aérea russa e meteorologista, Yevgeny Tishkovetz, contou para a Sputnik até que ponto os humanos podem mudar condições climáticas.
Sputnik

O HAARP (High Frequency Active Auroral Research Program, em inglês) é um projeto financiado pelas Forças Armadas dos EUA que visa estudar a ionosfera para aperfeiçoamento de suas capacidades de comunicação por rádio e dos sistemas de vigilância com ajuda de tecnologias de ponta.


Há uma teoria de que o sistema HAARP teria sido utilizado na operação militar da OTAN na Iugoslávia em 1999. Yevgeny Tishkovetz, meteorologista do centro Fobos e ex-chefe do serviço meteorológico do Ministério da Defesa russo, disse à Sputnik Sérvia que o sistema pode ter sido realmente usado na Iugoslávia.

Segundo o oficial, a Aliança não tinha como realizar seus…

Rússia e Bielorrússia dão início aos exercícios conjuntos Zapad 2017

As manobras estratégicas conjuntas Zapad 2017 arrancaram nos territórios da Rússia e Bielorrússia, informou o departamento de imprensa do Ministério da Defesa da Rússia.


Sputnik

"Em 14 de setembro, começaram os exercícios estratégicos conjuntos das forças armadas da União da Rússia e Bielorrússia", diz o comunicado.


Militares bielorrussos se preparando para exercícios conjuntos das Forças Armadas da Rússia e da Bielorrússia Zapad 2017
Militares bielorussos no exercício Zapad 2017 © Sputnik/ Sputnik

De acordo com o documento, "os chefes dos órgãos de direção militar e os comandantes das unidades e destacamentos participantes dos exercícios receberam pacotes com diretivas dos estados-maiores das Forças Armadas da União para realizar missões de treinamento".

Destaca-se que, durante as manobras, os órgãos de direção militar e as unidades militares russo-bielorrussas vão treinar ações conjuntas para organizar a interação e apoio total para cumprimento das missões indicadas.

O comunicado avança também que os exercícios vão decorrer em seis polígonos situados no território bielorrusso e em outros três no território da Rússia, onde unidades e agrupamentos de forças vão desenvolver episódios táticos com realização de prática de fogo real e amplo uso de aviação e defesa antiaérea.

"Os exercícios estratégicos conjuntos Zapad 2017, dirigidos pelos comandantes dos estados-maiores da Rússia e da Bielorrússia, são a etapa final da preparação das forças armadas dos dois Estados, são de caráter estritamente defensivo e não são dirigidos contra quaisquer Estados ou alianças de países", acrescenta o comunicado.

Segundo o comunicado, as manobras visam, em primeiro lugar, aperfeiçoar a compatibilidade operacional dos estados-maiores de níveis diferentes, conectar os sistemas de direção de tropas e armamentos, aprovar novos documentos regulamentares, simular eventos de caráter militar e exercitar o comando de tropas com base na experiência dos conflitos armados atuais.

A entidade acrescenta que das manobras participam até 12.700 militares (7.200 bielorrussos e 5.500 russos), 70 aviões e helicópteros, 680 peças de equipamento bélico, incluindo cerca de 250 tanques, 200 peças de artilharia, lançadores múltiplos de foguetes e morteiros e 10 navios de guerra.


Postar um comentário