Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Moscou revela fotos de material bélico dos EUA nas posições do Daesh

O Ministério da Defesa da Rússia publicou na sua conta no Facebook fotos aéreas de posições do Daesh (organização proibida na Rússia), perto da cidade de Deir ez-Zor, nas quais se vê material bélico dos EUA.
Sputnik

"Graças às fotografias aéreas captadas entre 8 e 12 de setembro de 2017, perto das posições do Daesh foi detectado um grande número de veículos blindados norte-americanos Hummer que estão em serviço das forças especiais dos EUA", informou o ministério.


Segundo o ministério, nas fotos é claramente visível o posicionamento das forças especiais dos EUA em pontos de apoio que anteriormente foram equipados pelos terroristas. Nas fotos não há nenhuns vestígios de ataques, bem como de confrontos com os terroristas ou crateras provocadas por ataques aéreos realizados pela coalizão internacional liderada pelos EUA.

"Embora os pontos de apoio dos destacamentos das Forças Armadas dos EUA estejam nas zonas das atuais posições do Daesh, não existem quaisquer vestígios de pre…

Rússia está preocupada com novo teste nuclear de Pyongyang

A Rússia expressa "profunda preocupação" com o novo teste nuclear da Coreia do Norte, declarou o Ministério das Relações Exteriores russo.


Sputnik

"Expressamos nossa profunda preocupação com o teste em 3 de setembro de um 'explosivo termonuclear para míssil balístico intercontinental' realizado pela Coreia do Norte", lê-se em um comunicado do ministério. 


Vista do Kremlin e Ministério das Relações Exteriores da Rússia
Vista do Kremlin e do Ministério das Relações Exteriores da Rússia © Sputnik/ Yevgeny Biyatov

"O desprezo que Pyongyang mostra desta maneira mais uma vez em relação às exigências das resoluções do Conselho de Segurança da ONU e às normas do direito internacional merecem a mais decidida condenação", afirmou chancelaria em um comunicado.

Ao mesmo tempo, Moscou pede para "manter o sangue frio e evitar ações que possam levar a uma escalada da tensão".

"Apelamos a todas as partes envolvidas para retomar o diálogo e as negociações como o único meio possível de obter uma solução congruente aos problemas da Península da Coreia, incluindo o nuclear", afirma o comunicado.

No início de julho, Moscou e Pequim se pronunciaram a favor de parar simultaneamente o programa de mísseis e nuclear norte-coreano e os exercícios militares conjuntos dos EUA e da Coreia do Sul.

A Coreia do Norte declarou este domingo (3) ter realizado um teste bem-sucedido de uma bomba de hidrogênio, destinada aos mísseis balísticos intercontinentais.

Este foi o sexto ensaio desde 2005, quando a Coreia do Norte foi declarada potência nuclear; os anteriores ocorreram em 2006, 2009, 2013 e dois em 2016.


Postar um comentário