Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Rússia: EUA provocaram combates em Idlib para impedir o avanço sírio em Deir ez-Zor

Os militantes da Frente al-Nusta iniciaram uma ampla ofensiva contra as posições das tropas sírias ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib, informou o ministério da Defesa da Rússia nesta quarta-feira.
Sputnik

Segundo o ministério russo, a ofensiva terrorista foi uma manobra dos serviços de inteligência dos EUA para impedir o avanço das tropas sírias em Deir ez-Zor.


Os militantes da Frente al-Nusta iniciaram uma ampla ofensiva contra as posições das tropas sírias ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib.

"Apesar dos acordos assinados no dia 15 de setembro em Astana, os combatentes da Frente al-Nusra e seus aliados, que se negaram a cumprir as condições do regime de cessar-fogo, iniciaram uma ampla ofensiva contra as tropas governamentais, a partir das 8hs da manhã do dia 19 de setembro, ao norte e nordeste da cidade de Hama, na zona de desescalada de Idlib", informa o comunicado.

Durante o dia, os terroristas conseguira…

'Rússia não aceita pretensões da Coreia do Norte de obter estatuto de potência nuclear'

O representante permanente da Rússia na ONU, Vasily Nebenzya, explicou por que a Rússia apoiou as novas sanções contra a Coreia do Norte.


Sputnik

O diplomata declarou que Moscou está em desacordo com as intenções de Pyongyang de se tornar potência nuclear.


Vasily Nebenzya, embaixador russo na ONU
Vasily Nebenzya, embaixador russo na ONU © Sputnik/ Grigory Sysoev

"Nós não aceitamos as pretensões da Coreia do Norte de obter o status de potência nuclear e apoiamos todas as resoluções do Conselho de Segurança da ONU que exigem o abandono dos programas nuclear e de mísseis, no interesse da desnuclearização da península da Coreia", disse Nebenzya.

No entanto, o embaixador da Rússia na ONU também apela a todos os países membros da ONU para aplicarem esforços conjuntos a fim de encontrar uma solução pacífica para o conflito.

"Apelamos a todos os membros do Conselho de Segurança e a todos os membros da ONU para aplicarem esforços concretos, não com palavras, mas com ações, para encontrar uma solução político-diplomática do problema da península da Coreia", acrescentou ele.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou, por unanimidade, a adoção de novas sanções contra a Coreia do Norte, em resposta a um recente teste nuclear realizado por Pyongyang.


Postar um comentário