Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

'Rússia não aceita pretensões da Coreia do Norte de obter estatuto de potência nuclear'

O representante permanente da Rússia na ONU, Vasily Nebenzya, explicou por que a Rússia apoiou as novas sanções contra a Coreia do Norte.


Sputnik

O diplomata declarou que Moscou está em desacordo com as intenções de Pyongyang de se tornar potência nuclear.


Vasily Nebenzya, embaixador russo na ONU
Vasily Nebenzya, embaixador russo na ONU © Sputnik/ Grigory Sysoev

"Nós não aceitamos as pretensões da Coreia do Norte de obter o status de potência nuclear e apoiamos todas as resoluções do Conselho de Segurança da ONU que exigem o abandono dos programas nuclear e de mísseis, no interesse da desnuclearização da península da Coreia", disse Nebenzya.

No entanto, o embaixador da Rússia na ONU também apela a todos os países membros da ONU para aplicarem esforços conjuntos a fim de encontrar uma solução pacífica para o conflito.

"Apelamos a todos os membros do Conselho de Segurança e a todos os membros da ONU para aplicarem esforços concretos, não com palavras, mas com ações, para encontrar uma solução político-diplomática do problema da península da Coreia", acrescentou ele.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou, por unanimidade, a adoção de novas sanções contra a Coreia do Norte, em resposta a um recente teste nuclear realizado por Pyongyang.


Postar um comentário