Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

'Rússia não aceita pretensões da Coreia do Norte de obter estatuto de potência nuclear'

O representante permanente da Rússia na ONU, Vasily Nebenzya, explicou por que a Rússia apoiou as novas sanções contra a Coreia do Norte.


Sputnik

O diplomata declarou que Moscou está em desacordo com as intenções de Pyongyang de se tornar potência nuclear.


Vasily Nebenzya, embaixador russo na ONU
Vasily Nebenzya, embaixador russo na ONU © Sputnik/ Grigory Sysoev

"Nós não aceitamos as pretensões da Coreia do Norte de obter o status de potência nuclear e apoiamos todas as resoluções do Conselho de Segurança da ONU que exigem o abandono dos programas nuclear e de mísseis, no interesse da desnuclearização da península da Coreia", disse Nebenzya.

No entanto, o embaixador da Rússia na ONU também apela a todos os países membros da ONU para aplicarem esforços conjuntos a fim de encontrar uma solução pacífica para o conflito.

"Apelamos a todos os membros do Conselho de Segurança e a todos os membros da ONU para aplicarem esforços concretos, não com palavras, mas com ações, para encontrar uma solução político-diplomática do problema da península da Coreia", acrescentou ele.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou, por unanimidade, a adoção de novas sanções contra a Coreia do Norte, em resposta a um recente teste nuclear realizado por Pyongyang.


Postar um comentário