Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialista: exército sírio deteve 300 militares franceses de diversas patentes

O presidente Vladimir Putin, em conversa com o presidente sírio Bashar Assad, em Sochi, declarou que, devido ao sucesso da luta antiterrorista das forças sírias e ao início do processo político, as tropas estrangeiras deveriam se retirar do território da Síria.
Sputnik

"A declaração de Vladimir Putin durante seu encontro com Bashar Assad, sobre a necessidade da retirada dos contingentes estrangeiros da Síria, arruína os sonhos dos agressores, que contam com a tentativa de realizar seus objetivos na região através de mercenários criminosos", disse à Sputnik Árabe Akram al Shalli, analista da Gestão Síria de Crise e Guerras Preventivas.

"Nas mãos do exército sírio há oficiais dos serviços de inteligência dos EUA, Grã-Bretanha, países árabes e Israel. Por exemplo, só o número de militares franceses de diversos escalões é de 300 pessoas. Notamos tentativas de exercer pressão sobre o governo sírio, inclusive para libertar os militares estrangeiros presos. Mas esses sonhos não p…

Rússia planejaria construir monstruoso porta-aviões de 115 mil toneladas de deslocamento?

A Rússia espera contar com infraestrutura necessária até 2020 para construir um porta-aviões que possa deslocar até 115 toneladas.


Sputnik

"Ao construir novos estaleiros e doca seca no Extremo Oriente, se houver um contrato correspondente, será possível criar um porta-aviões com um deslocamento de 110 mil a 115 mil toneladas. Seremos capazes de fazer isso a partir de 2020", disse o vice-primeiro-ministro russo, Dmitry Rogozin, ao canal russo Rossiya 24.


Construção de novos edifícios do estaleiro Zvezda no Extremo Oriente russo
Construção de novos edifícios do estaleiro Zvezda © Sputnik/ Sergey Mamontov

Ao mesmo tempo, segundo ele, o porta-aviões russo custará "muito menos" do que seus análogos norte-americanos. Rogozin também sublinhou que a demanda para esses navios depende das necessidades do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.

Os porta-aviões poderiam ser produzidos na fábrica Zvezda, no Extremo Oriente russo, onde foi iniciada a construção de uma doca seca de 114 metros de largura. "Agora, não temos restrições à tonelagem de navios civis e navios de guerra que podemos construir lá", explicou ele.

Analistas russos disseram à revista norte-americana The National Interest que, embora seja verdade que Moscou esteja construindo um novo estaleiro no Extremo Oriente, não se trata de um projeto militar. Ao invés disso, é uma empresa comercial com grandes investimentos estrangeiros da Coreia do Sul, o que poderia complicar qualquer tentativa de construir um navio militar.

Michael Kofman, especialista em assuntos militares russos do Centro de Análise Naval, falou para a revista que os estaleiros do Extremo Oriente utilizariam uma grande quantidade de importações estrangeiras. Por exemplo, as gruas devem ser compradas da China.

Entretanto, Kofman manifestou dúvidas quanto às capacidades da Rússia de construir um porta-aviões com as características declaradas.

"A Rússia nunca construiu um navio de guerra de tal tamanho e complexidade", lê-se no artigo.


Postar um comentário