Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia quer ajudar Iraque a combater curdos em Kirkuk

A Turquia informou nesta segunda-feira que estava pronta para ajudar o governo iraquiano a expulsar os combatentes curdos da cidade de Kirkuk, informou AFP.
Sputnik

Ancara teme que a eventual independência do Curdistão iraquiano pode desencadear movimentos semelhantes entre a população curda na Turquia e saudou a operação das forças iraquianas para expulsar as forças do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) de Kirkuk.


"Estamos prontos para qualquer forma de cooperação com o governo iraquiano de modo a acabar com a presença do PKK no território do Iraque", disse o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu.

O Conselho de Segurança Nacional do Iraque afirmou neste domingo que considerará a presença de militares curdos em Kirkuk como um "declaração de guerra".

Na segunda-feira, as forças iraquianas tomaram amplos territórios nos arredores da cidade, bem como uma base militar, um aeroporto e um campo petrolífero.

Em 2014, as tropas peshmerga curdas …

Rússia verá qualquer ataque dos EUA contra Coreia do Norte como ameaça à sua segurança

Qualquer tentativa dos EUA de iniciar uma guerra na Coreia do Norte, perto das fronteiras russas, será vista por Moscou como uma ação abertamente hostil contra ela "com todas as consequências derivadas", declarou o senador russo, Franz Klintsevich.


Sputnik

"Vale advertir aos EUA: qualquer tentativa de iniciar uma guerra nas proximidades das fronteiras da Rússia ameaça sua segurança, por isso será considerada por nós como ação abertamente hostil contra nosso país, com todas as consequências derivadas", declarou o vice-presidente do Comitê da Defesa e Segurança do Conselho da Federação da Rússia, Franz Klintsevich.


O Kremlin de Moscou
Kremlin, Moscou © Sputnik/ Aleksei Druzhinin / Anton Denisov

Em 26 de setembro, o presidente dos EUA, Donald Trump, comunicou que seu país está "totalmente preparado" para tomar medidas militares contra a Coreia do Norte, caso a situação entre Washington e Pyongyang se deteriore ainda mais. Ao mesmo tempo, ele admitiu que "não é a melhor opção", pois seria devastadora.

Mais cedo, o Departamento de Estado os EUA impôs sanções contra oito bancos norte-coreanos e 26 executivos, como parte da campanha de pressão econômica contra o programa nuclear norte-coreano.

Anteriormente, em seu discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, Trump chegou a falar em destruir totalmente a Coreia do Norte caso o governo do "homem-foguete" (Kim Jong-un) obrigasse os EUA a ter que se defender ou defender seus aliados.


Postar um comentário