Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

Sepulturas coletivas de Deir ez-Zor escondem vítimas civis de ataques da coalizão?

Na Síria foi formada uma comissão independente, composta por peritos criminais, para identificar os corpos enterrados em sepulturas coletivas na cidade síria de Deir ez-Zor. As sepulturas foram encontradas no território de al Chaitat, no leste de Deir ez-Zor, e perto da vila de Abu Hamam.


Sputnik

Uma fonte entre os médicos comunicou à Sputnik Árabe que "foram encontradas várias sepulturas coletivas, nas quais há muitos corpos de mulheres e crianças. Atualmente, estão sendo realizadas as medidas de preservação dos mesmos para aguardo da comissão independente, que conta com especialistas que devem identificar a causa da morte dessas pessoas. Há muitas evidências de que os ataques da coalizão internacional foram o motivo da morte maciça dos civis desta região".


Cidade de Deir ez-Zor
Deir ez-Zor, Síria © AFP 2017/ AHMAD ABOUD

A fonte assinalou que, provavelmente em breve, sejam encontradas outras sepulturas coletivas de civis em outras áreas da província por serem encontradas em todos os locais, onde os terroristas estabeleceram seu poder.

Segundo os especialistas, as sepulturas encontradas já têm mais de um ano. Até agora, foram identificadas 40 pessoas das 750. Por causa das ações do Daesh (organização proibida na Rússia e em vários outros países) e dos ataques aéreos morreram cerca de 2 mil civis.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas