Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Ministério das Relações Exteriores russo acusa EUA de ajudar terroristas na Síria

Ao reforçar seu interesse em liquidar o Daesh [organização terrorista proibida na Rússia] da face da Terra, Moscou se mostrou preocupada com o fato de os EUA demonstrarem o contrário através de suas ações, ressalta Sergei Ryabkov, vice-ministro do ministério.
Sputnik

"Apesar de tudo, alguns objetivos políticos e geopolíticos são mais importantes para Washington, o que está declarado no plano de lealdade à luta antiterrorista", disse Ryabkov a jornalistas. Segundo ele, a Rússia espera que Washington prove na prática a sua lealdade à luta contra o terrorismo na Síria.


Além disso, o diplomata chamou a morte do tenente-general Valery Asapov de preço pago pela Rússia pela hipocrisia dos EUA na questão da resolução da crise síria. Asapov, que chefiava o grupo dos conselheiros militares russos, morreu na região de Deir ez-Zor durante bombardeio do Daesh.

Na véspera, o Ministério da Defesa da Rússia publicou fotos aéreas dos bairros a norte de Deir ez-Zor controlados pelos terroristas d…

Sepulturas coletivas de Deir ez-Zor escondem vítimas civis de ataques da coalizão?

Na Síria foi formada uma comissão independente, composta por peritos criminais, para identificar os corpos enterrados em sepulturas coletivas na cidade síria de Deir ez-Zor. As sepulturas foram encontradas no território de al Chaitat, no leste de Deir ez-Zor, e perto da vila de Abu Hamam.


Sputnik

Uma fonte entre os médicos comunicou à Sputnik Árabe que "foram encontradas várias sepulturas coletivas, nas quais há muitos corpos de mulheres e crianças. Atualmente, estão sendo realizadas as medidas de preservação dos mesmos para aguardo da comissão independente, que conta com especialistas que devem identificar a causa da morte dessas pessoas. Há muitas evidências de que os ataques da coalizão internacional foram o motivo da morte maciça dos civis desta região".


Cidade de Deir ez-Zor
Deir ez-Zor, Síria © AFP 2017/ AHMAD ABOUD

A fonte assinalou que, provavelmente em breve, sejam encontradas outras sepulturas coletivas de civis em outras áreas da província por serem encontradas em todos os locais, onde os terroristas estabeleceram seu poder.

Segundo os especialistas, as sepulturas encontradas já têm mais de um ano. Até agora, foram identificadas 40 pessoas das 750. Por causa das ações do Daesh (organização proibida na Rússia e em vários outros países) e dos ataques aéreos morreram cerca de 2 mil civis.


Postar um comentário