Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares dos EUA prometem responder a possível ataque turco contra cidade síria de Manbij

Os militares norte-americanos prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade síria de Manbij à luz de uma possível operação turca na área, afirmou o comandante do Conselho Militar de Manbij, que faz parte das Forças Democráticas da Síria (FDS), Ebu Adil.
Sputnik

Em entrevista à Sputnik Turquia, Ebu Adil comentou a resposta dos EUA às preocupações expressas pelos representantes do Conselho Militar de Manbij devido a um possível ataque contra a cidade síria por parte de Ancara.


"Há dois anos, em conjunto com as forças da coalizão liderada pelos EUA, nós limpamos Manbij do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países]. Desde então, na cidade se encontram forças da coalizão. Algum tempo atrás, nós falamos com os militares norte-americanos sobre um possível ataque da Turquia contra Manbij. Os militares dos EUA prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade, de onde quer que ele provenha", afirmou o comandante do conselho.

Além disso, ele …

'Stalin curdo' declarou que os peshmerga pretendem defender Kirkuk das tropas iraquianas

As tropas peshmerga do Partido da Liberdade do Curdistão, alocadas em Kirkuk, estão prontas para defender a cidade, se o exército iraquiano tentar ocupar a cidade, disse à Sputnik Turquia o comandante Hussein Yazdanpanah.


Sputnik

Segundo o interlocutor da agência, os peshmerga não concordam com a decisão do parlamento iraquiano de enviar tropas para Kirkuk. "Se o exército iraquiano entrar em Kirkuk, vamos resistir", disse ele.


Hussein Yazdanpanah, líder das tropas peshmerga
Hussein Yazdanpanah, comandante Peshmerga | Facebook

Yazdanpanah, que foi apelidado de "Stalin Curdo" por sua semelhança física com o líder soviético, lembrou que Kirkuk foi atacada inúmeras vezes por combatentes do Daesh, mas todos os ataques foram repelidos com grandes perdas para os terroristas.

"Centenas de combatentes peshmerga e da população civil perderam suas vidas defendendo Kirkuk. E agora os peshmerga e os civis estão prontos para defender a cidade até o fim. Não há no mundo uma força, capaz de tomar Kirkuk dos curdos", destacou o militar.

Yazdanpanah afirmou que as autoridades iraquianas sempre restringiram os direitos dos curdos. "Os curdos, por outro lado, não desejam a guerra. Queremos paz e relações fraternas com Estados vizinhos", garantiu o líder peshmerga, acrescentando que pretende defender o seu povo, em caso de agressão por parte do Iraque ou da Turquia.

Apesar de tudo, o "Stalin Curdo" pensa que as autoridades turcas não estão interessadas em um conflito com os curdos, pois a Turquia possui interesses econômicos no Curdistão.

No dia 25 de setembro, a região autônima do Curdistão iraquiano realizou um referendo sobre sua independência. Segundo as autoridades locais, 92,7% votaram a favor da separação do Iraque. Bagdá, declarou o referendo de ilegal e afirmou que não pretende negociar com o governo regional.

Na quarta-feira, o premiê iraquiano aprovou junto ao parlamento o envio de tropas para a província de Kirkuk, uma das áreas de exploração de petróleo. Kirkuk está há mais de três anos sob o controle das tropas peshmerga curdas. Nos dias que antecederam o referendo, os militares curdos ampliaram de modo significativo a sua presença nos arredores da cidade.


Postar um comentário