Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Queremos que a Venezuela volte à democracia', diz Bolsonaro a TV dos EUA

Em entrevista à Fox News, o presidente também defendeu o muro para separar EUA do México. Nesta terça, ele vai se encontrar com Donald Trump.
Por G1

O presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista à TV norte-americana na madrugada desta terça-feira (19) que a Venezuela estará no centro das discussões durante o encontro com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, nesta tarde.

Ao canal Fox News, Bolsonaro reafirmou que o presidente norte-americano mantém "todas as opções na mesa"em relação à Venezuela. "Nós não podemos falar em todas as possibilidades, mas o que for possível de forma diplomática", disse Bolsonaro, segundo tradutor da emissora.

A entrevista foi ao ar com tradução simultânea, e em alguns trechos não foi possível ouvir o que o presidente respondeu. Bolsonaro disse que o Brasil é o país mais interessado em pôr fim ao governo de Nicolás Maduro.

O presidente afirmou que o governo brasileiro está alinhado ao de Trump. "Hoje temos nova ideologia,…

Suspensão de voos para Erbil é bloqueio do governo iraquiano, dizem autoridades curdas

O governo regional do Curdistão considerou a decisão das autoridades iraquianas de suspender voos para a região autônoma como uma "punição coletiva" e um bloqueio, de acordo com um comunicado publicado no site do governo no sábado.


Sputnik

Na noite de sexta-feira, todos os voos internacionais de e para os aeroportos de Erbil e Sulaymaniyah foram suspensos pela Autoridade de Aviação Civil do Iraque (ICAA). A decisão de voos seguiu a recusa do governo do Curdistão em transferir o controle dos postos fronteiriços regionais do Curdistão e dos aeroportos para o governo central iraquiano após um referendo sobre a independência do Curdistão iraquiano, realizada no início desta semana.


Erbil International Airport. (File)
CC BY-SA 2.0 / Jeffrey Beall / Erbil International Airport

"O fechamento dos aeroportos da região do Curdistão é um castigo coletivo e um bloqueio contra toda a população do Curdistão. Demonstra as continuadas violações legais e humanitárias contra o povo curdo, sob o pretexto de impor a autoridade federal iraquiana", disse o porta-voz do governo curdo Safeen Dizayee disse, como citado no comunicado.

Dizayee enfatizou que o encerramento do espaço aéreo do Curdistão evitaria o transporte de civis e soldados feridos em batalhas com o grupo terrorista Daesh (autodenominado Estado Islâmico) que atua na região. Muitas famílias curdas, cristãs e sunitas não poderão se reunir com seus parentes, acrescentou.

A votação sobre a independência do Curdistão iraquiano ocorreu na segunda-feira e resultou em 92,7% dos eleitores a favor da independência da região autônoma em relação a Bagdá. O referendo foi fortemente oposto por Bagdá, bem como pelo Irã e pela Turquia.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas