Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: presidente ucraniano mata sua indústria ao introduzir novas sanções contra Rússia

O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou um decreto sobre as sanções contra a Rússia adotadas pelo Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia. O especialista Eduard Popov falou com a Sputnik e indicou qual o principal objetivo perseguido pelo governo ucraniano com tal iniciativa.
Sputnik

Em 2 de maio, o Conselho de Defesa e Segurança Nacional da Ucrânia ampliou as medidas restritivas em relação a diversas pessoas físicas e jurídicas russas, bem como prolongou a vigência das sanções introduzidas anteriormente.

Segundo informou a assessoria de imprensa da entidade, as sanções são aplicadas a pessoas "relacionadas com a agressão no ciberespaço e no campo informacional" contra a Ucrânia, "ações criminosas" contra os cidadãos ucranianos detidos na Rússia, bem como aos deputados da Duma de Estado e do Conselho da Federação da Rússia.

O diretor do Centro de Cooperação Pública e Informativa "Europa", Eduardo Popov, disse ao serviço russo da Rádio Sp…

Tensão no Oriente Médio: Israel vai simular guerra com o Hezbollah

O Exército de Israel começa nesta terça-feira um grande exercício militar para simular como seria uma guerra contra o movimento libanês Hezbollah, na qual será a maior manobra militar israelense em quase duas décadas, informaram fonte militares à Agência AFP.


Sputnik

Segundo uma fonte ligada ao Ministério da Defesa do país, o exercício vai acontecer no norte de Israel e durará 10 dias. Nele, serão simulados "cenários que enfrentaremos na próxima confrontação com o Hezbollah", referindo-se ao grupo xiita ligado apoiado pelo Irã.


Soldados das Forças de Defesa de Israel durante treinamento de busca e resgate no sul do país
Militares israelenses em treinamento © flickr.com/ Israel Defense Forces

Fontes militares informaram ainda que dezenas de milhares de soldados, incluindo milhares de reservistas, participarão do exercício. Além disso, as Forças Armadas israelenses usarão aviões, barcos, submarinos e até cães durante a grande manobra militar.

Em outra frente, dois hospitais de campanha, caminhões e helicópteros serão mobilizados para simularem situações de retirada de tropas. Os preparativos para o exercício já vêm sendo levados a cabo há um ano e meio, informaram fontes.

A última vez que Israel realizou um exercício militar de tamanha proporção foi em 1998, quando foi simulada uma guerra com o Exército da Síria por uma semana.

As críticas de Israel ao Hezbollah não são novas. Ao lado dos Estados Unidos, Tel-Aviv criticou no mês passado a missão de paz da ONU por "fechar os olhos" para o contrabando de armas feito pelo grupo militante na fronteira do Líbano com Israel.

Tal atividade no sul israelense seria uma preparação para um conflito armado, algo que as partes se envolveram pela última vez em 2006.


Postar um comentário