Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Águas 'quentes' da Síria: fragata russa persegue submarino nuclear dos EUA

Durante sua última missão no mar Mediterrâneo em abril passado, a fragata Admiral Essen da Marinha russa conseguiu detectar e perseguir um submarino nuclear dos EUA perto da costa síria. Essa informação foi só agora tornada pública.
Sputnik

A fragata Admiral Essen, pertencente à Frota do Mar Negro, perseguiu o submarino estadunidense da classe Ohio durante mais de duas horas, comunica o jornal russo Izvestiya, citando o Estado-Maior da Marinha russa.

A tripulação do navio russo registrou os parâmetros principais do submarino para, em seguida, os adicionar ao retrato acústico do submersível.

A fragata havia partido para o mar Mediterrâneo em março e regressou à base de Sevastopol no fim de junho. Encontrava-se na zona costeira síria quando os EUA, o Reino Unido e a França atacaram a Síria com mísseis.

Além disso, no decurso da missão, a sua tripulação realizou uma série de manobras táticas. Em particular, treinou ataques contra alvos marítimos e aéreos, combate em grupo e isolado, bem como…

Vladimir Putin: Rússia não reconhece estatuto nuclear da Coreia do Norte

O presidente russo Vladimir Putin declarou, durante as negociações com o presidente da Coreia do Sul Moon Jae-in, que a Rússia não reconhece o estatuto nuclear de Pyongyang.


Sputnik

"Confirmei a nossa posição de princípio ao senhor Moon Jae-in – não reconhecemos o estatuto nuclear da Coreia do Norte", comunicou Putin. 


Kim Jong-un observa míssil balístico de longo alcance Hwasong-12.
Kim Jong-un observa o míssil balístico de longo alcance Hwasong-12 © REUTERS/ KCNA

O líder russo precisou que o programa nuclear de Pyongyang viola a resolução do Conselho de Segurança da ONU.

"É impossível resolver os problemas da Península da Coreia só com sanções e pressão. Não devemos reagir de forma excessivamente emocional e encurralar a Coreia do Norte", sublinhou o presidente russo.

Pyongyang confirmou a realização de um teste bem-sucedido de uma bomba de hidrogênio, que pode ser instalada em mísseis balísticos intercontinentais. A comunidade internacional ficou dividida: Japão, Coreia do Sul e EUA buscam respostas, inclusive militares; Rússia e China continuam assegurando que o diálogo é a única solução para a crise.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas