Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

XIV Conferência de Segurança Internacional do Forte de Copacabana

Arquitetura de Segurança na América do Sul e na Europa é tema de debate em encontro internacional de líderes no Rio de Janeiro


Forças Terrestres

A Arquitetura de Segurança, as ameaças cibernéticas globais, o combate ao tráfico internacional de drogas e os desafios da nova ordem mundial estarão em debate, no dia 29 de setembro, no Rio de Janeiro, durante a XIV Conferência de Segurança Internacional do Forte de Copacabana. Organizada pela Fundação Konrad Adenauer (KAS) e pelo Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI), com o apoio da Delegação da União Europeia no Brasil, a edição 2017 da conferência terá como tema “Arquitetura de Segurança: um intercâmbio entre América do Sul e Europa”.




O Presidente do Parlamento Federal Alemão (Bundestag) e Vice-Presidente da Fundação Konrad Adenauer, Norbert Lammert, e o Ministro da Defesa do Brasil, Raul Jungmann, farão os discursos de abertura. Políticos, acadêmicos, militares, diplomatas e intelectuais das Américas e da Europa também participarão do encontro em três painéis.

O objetivo da XIV Conferência de Segurança Internacional do Forte de Copacabana é aprofundar e difundir o debate nos temas de segurança e de defesa internacional, com o intuito de oferecer perspectivas sobre as principais questões da política de segurança internacional.

Entre os palestrantes confirmados na XIV Conferência de Segurança Internacional do Forte de Copacabana estão: Nathalie Tocci, Assessora Especial da Alta Representante da União Europeia para Política Externa e Segurança; Chris Whitecross, Tenente-General da Força Aérea Canadense e Comandante da Escola de Defesa da OTAN em Roma; Roderich Kiesewetter, Membro do Parlamento Federal Alemão (Bundestag); Alexis Goosdeel, Diretor do Centro Europeu de Monitoramento de Drogas e Dependência Química.

PROGRAMAÇÃO

  • 8h Credenciamento
  • 9h30m Abertura
– Jan Woischnik, Representante, Fundação Konrad Adenauer no Brasil
– José Pio Borges, Presidente do Conselho Curador, Centro Brasileiro de Relações Internacionais
– João Gomes Cravinho, Embaixador, Delegação da União Europeia no Brasil

  • 10h Keynote – “Arquitetura de Segurança: um intercâmbio entre América do Sul e Europa”
– Norbert Lammert, Presidente do Parlamento Federal Alemão (Bundestag) e Vice-Presidente da Fundação Konrad Adenauer, Alemanha
– Raul Jungmann, Ministro da Defesa do Brasil, Brasil

11h Painel 1 – “Arquitetura de Segurança em um mundo em transformação”

  • Como a Arquitetura de Segurança está sendo associada a transformações em sociedades democráticas?
  • O conceito de Arquitetura deSegurançase enquadra na nova ordem global?
  • Teria a Arquitetura de Segurança falhado?
– Discurso introdutório: Nathalie Tocci, Assessora Especial da Alta Representante da União Europeia para Política Externa e Segurança, Bélgica
– Chris Whitecross, Tenente-General da Força Aérea Canadense e Comandante da Escola de Defesa da OTAN em Roma, Itália
– Julius Liljestöm, Chefe do Departamento Europeu de Segurança, Ministério das Relações Exteriores, Suécia
– Fernando Simas Magalhães, Embaixador e Subsecretário-Geral para Relações Políticas Multilaterais, Europa e América do Norte, Ministério de Relações Exteriores, Brasil
– Moderador: Roberto Abdenur, Embaixador e Membro do Conselho Curador, Centro Brasileiro de Relações Internacionais

12h30m Almoço no Hotel

14h30m Painel 2 – “Arquitetura de Segurança e Ameaças Cibernéticas”

  • Como a Arquitetura deSegurançana Europa está sendo afetada por ameaças cibernéticas?
  • Os problemas cibernéticos estão sendo abordados de forma correta na América do Sul e a Europa?
  • Quais são as perspectivas globais para cooperação emsegurançae defesa cibernética?
– Discurso introdutório: Roderich Kiesewetter, Membro do Parlamento Federal Alemão (Bundestag), Alemanha
– Ronaldo Lemos, Diretor, Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio, Brasil
– Maria Lourdes Puentes Olivera, Diretora da Escola de Política e Governo, Pontifícia Universidade Católica, Argentina
– Jorge Henrique Cabral Fernandes, Professor, Departamento de Ciência da Computação, Universidade de Brasília, Brasil
– Moderadora: Elena Lazarou, Analista Política, Serviço de Pesquisa do Parlamento Europeu, Bélgica

16h15m Coffee Break

16h45m Painel 3 – “Tráfico de Drogas e as influências para a Segurança Internacional”

  • Como crimes transnacionais estão influenciando a Segurança Internacional?
  • Quais são os desafios existentes na América do Sul e na Europa no controle das drogas?
  • Como América do Sul e Europa podem coordenar melhor seus esforços na luta contra o tráfico de drogas?
– Discurso introdutório: Juan Andrés Roballo, Presidente, Junta Nacional de Drogas e Dependência, Uruguai
– Alexis Goosdeel, Diretor, Centro Europeu de Monitoramento de Drogas e Dependência Química, Portugal
– Ana Paula Pellegrino, Pesquisadora, Instituto Igarapé, Brasil
– Virginia Comolli, Senior Fellow para Segurança e Desenvolvimento, Instituto Internacional para Estudos Estratégicos, Reino Unido
– Moderador: Luiz Augusto de Castro Neves, Embaixador e Vice-Presidente Emérito do Centro Brasileiro de Relações Internacionais

18h30m Considerações Finais

  • João Gomes Cravinho, Embaixador, Delegação da União Europeia para Brasil
  • José Pio Borges, Presidente do Conselho Curador, Centro Brasileiro de Relações Internacionais
  • Jan Woischnik, Representante, Fundação Konrad Adenauer no Brasil
Sobre a Fundação Konrad Adenauer

A Fundação Konrad Adenauer (KAS) é uma fundação política alemã, independente e sem fins lucrativos, que atua com base nos valores da União Democrata-Cristã (CDU), partido político alemão. Promove a Democracia, o Estado de Direito, os Direitos Humanos e a Educação Política, bem como a Economia Social de Mercado e o desenvolvimento descentralizado e sustentável. Presente no Brasil desde 1969, a KAS reúne lideranças atuais e futuras da política e da sociedade, bem como formadores de opinião no universo acadêmico. A Fundação Konrad Adenauer trabalha sempre com parceiros locais e incentiva o diálogo sobre os principais desafios do país.

Sobre o Centro Brasileiro de Relações Internacionais

O Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI) é o think tank de referência em relações internacionais do Brasil: independente, apartidário e multidisciplinar, é pautado pela excelência, ética e transparência na formulação e disseminação de conteúdo de alta qualidade sobre o cenário internacional e o papel do Brasil. Conectado à agenda internacional, o CEBRI identifica e analisa as mais relevantes questões internacionais, promovendo o engajamento entre a produção de conhecimento e a ação política. Ao longo de dezoito anos de história, já realizou cerca de 500 eventos, produziu mais de 200 publicações e atua com uma rede internacional de mais de 100 entidades de alto nível em todos os continentes. A instituição se destaca por seu acervo intelectual, pela capacidade de congregar múltiplas visões de renomados especialistas e pela envergadura de seu Conselho Curador.

Sobre a União Europeia


O Brasil é um dos principais parceiros e interlocutores da União Europeia no mundo. A União Europeia e o Brasil estabeleceram relações diplomáticas em 1960 e tem desenvolvido, ao longo dos anos, laços estreitos de natureza histórica, cultural, econômica e política. As relações bilaterais continuaram a crescer e se ampliar, culminando com a Parceria Estratégica entre o Brasil e a União Europeia, em 2007. Desde então, o Brasil e a União Europeia têm realizado cúpulas regulares focalizando os principais desafios globais, assim como aprimorando nossas relações diretas. Os temas centrais da parceria incluem crescimento econômico, cooperação em questões essenciais de política externa e o enfrentamento conjunto de desafios globais em áreas como os direitos humanos e as mudanças climáticas, bem como a luta contra a pobreza. O Brasil e a União Europeia também são parceiros comerciais e os países da União Europeia respondem por mais de 20% das exportações brasileiras. Além disso, a União Europeia é o maior investidor estrangeiro no Brasil, sendo que cerca de 60% dos investimentos estrangeiros no País se originam na União Europeia.

SERVIÇO:

XIV Conferência de Segurança Internacional do Forte de Copacabana
“Arquitetura de Segurança: um intercâmbio entre América do Sul e Europa”

Data: 29 de setembro de 2017
Horário: 9h30m às 19h
Local: Hotel Hilton Rio de Janeiro Copacabana, Av. Atlântica, 1020 – Copacabana, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
Informações: http://www.kas.de/brasil

Postar um comentário