Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA confirmam linha estratégica de 'desmembramento da Síria', diz analista

Os EUA declararam que não querem restaurar as regiões na Síria que estão sob o controle de Damasco. O especialista Vladimir Fitin explica na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik o que busca Washington.
Sputnik

Os EUA não querem ajudar na reconstrução das regiões na Síria que ficam sob o controle do presidente sírio Bashar Assad, declarou um alto funcionário dos EUA após o primeiro dia do encontro dos ministros das Relações Exteriores do G7.


Em janeiro, o Departamento de Estado dos EUA afirmou que Washington não iria ajudar a Rússia, o Irã e Damasco oficial na restauração do país, enquanto a "transformação política" da Síria não se realizasse. Segundo declarou o assistente adjunto do secretário de Estado dos EUA para o Médio Oriente, David Satterfield, a condição da ajuda é a reforma constitucional e eleições sob os auspícios da ONU.

O analista do Instituto dos Estudos Estratégicos da Rússia, Vladimir Fitin, na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik comentou a decla…

Zapad 2017: ministro bielorrusso pede atividades militares mais transparentes aos vizinhos

A Bielorrússia e a Rússia estão realizando os exercicios militares Zapad 2017 abertos e Minsk quer que seus outros vizinhos assegurem mais transparência em suas atividades militares, disse o ministro da Defesa da Bielorrússia, Andrei Ravkov, neste domingo.


Sputnik

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores da Bielorrússia, Minsk convidou vários observadores internacionais, incluindo representantes das Nações Unidas, Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), OTAN, Comunidade de Estados Independentes (CIS), Organização do Tratado de Segurança Coletiva (CSTO) e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), bem como pessoal militar e diplomático de sete países da região.


Os militares bielorrussos durante as manobras Zapad (archivo)
Militares bielorrussos na Zapad 2017 © Sputnik/ Igor Zarembo

"Estamos agindo de forma muito transparente enquanto realizamos o Zapad 2017, tendo convidado o número necessário de observadores, meios de comunicação, representantes das organizações internacionais […] Estamos abertos para todos e nossos vizinhos também devem ser mais transparentes", Ravkov disse à emissora da Bielorrússia 1.

As manobras militares conjuntas Rússia-Bielorrússia, apelidadas de Zapad 2017 (Ocidente 2017), começaram na quinta-feira e serão executadas até próxima quarta-feira.

Os exercícios envolvem cerca de 12.700 oficiais e soldados, incluindo cerca de 7.200 militares da Bielorrússia e cerca de 5.500 oficiais e soldados da Rússia.


Postar um comentário