Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares norte-americanos acreditam que EUA entrarão em guerra

Quase metade do Exército dos EUA está confiante de que durante o ano de 2019 seu país estará envolvido em um grave conflito armado, de acordo com o Military Times.
Sputnik

Segundo uma pesquisa recente, 46% dos participantes não duvidam que o confronto militar ocorrerá no próximo ano.


A título de comparação, em 2017, apenas 5% dos militares dos EUA esperavam um conflito armado, enquanto 50% descartaram um cenário de guerra e 4% não responderam.

Quanto aos inimigos mais prováveis, os soldados dos EUA mencionaram principalmente a Rússia e a China. Respectivamente, 72% e 69% dos entrevistados escolheram esses dois países.

Além disso, cerca de 57% estão preocupados com a presença de extremistas islâmicos nos Estados Unidos. Em particular, 48% destacaram uma possível ameaça por parte dos grupos terroristas Daesh e Al Qaeda (proibidos na Rússia e em outros países).

Zapad 2017: ministro bielorrusso pede atividades militares mais transparentes aos vizinhos

A Bielorrússia e a Rússia estão realizando os exercicios militares Zapad 2017 abertos e Minsk quer que seus outros vizinhos assegurem mais transparência em suas atividades militares, disse o ministro da Defesa da Bielorrússia, Andrei Ravkov, neste domingo.


Sputnik

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores da Bielorrússia, Minsk convidou vários observadores internacionais, incluindo representantes das Nações Unidas, Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), OTAN, Comunidade de Estados Independentes (CIS), Organização do Tratado de Segurança Coletiva (CSTO) e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), bem como pessoal militar e diplomático de sete países da região.


Os militares bielorrussos durante as manobras Zapad (archivo)
Militares bielorrussos na Zapad 2017 © Sputnik/ Igor Zarembo

"Estamos agindo de forma muito transparente enquanto realizamos o Zapad 2017, tendo convidado o número necessário de observadores, meios de comunicação, representantes das organizações internacionais […] Estamos abertos para todos e nossos vizinhos também devem ser mais transparentes", Ravkov disse à emissora da Bielorrússia 1.

As manobras militares conjuntas Rússia-Bielorrússia, apelidadas de Zapad 2017 (Ocidente 2017), começaram na quinta-feira e serão executadas até próxima quarta-feira.

Os exercícios envolvem cerca de 12.700 oficiais e soldados, incluindo cerca de 7.200 militares da Bielorrússia e cerca de 5.500 oficiais e soldados da Rússia.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas