Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

Argentina recebe primeiros treinadores T-6C+ Texan II (video)

A Força Aérea Argentina (Fuerza Aérea Argentina, FAA) recebeu os primeiros turboélices de treinamento e ataque de leve no final de setembro, de um lote de 24 Beechcraft T-6C + Texan II.


Poder Aéreo

As primeiras quatro aeronaves, contratadas em abril, partiram das instalações da Textron nos Estados Unidos para a Argentina em 28 de setembro, anunciou a FAA em sua página no Facebook.

Resultado de imagem para T-6C+ Texan II
Beechcraft T-6C + Texan II

Em agosto de 2016, o Departamento de Estado dos EUA aprovou a venda de até 24 aeronaves T-6C+ para a Argentina, no valor estimado de US$ 300 milhões. A FAA empregará a nova aeronave para substituir os velhos Embraer EMB-312 Tucano, dos quais apenas alguns permanecem em condições de voo.

Durante a aprovação anunciada e o contrato subseqüente, assumiu-se que os T-6C+ substituiriam os Pucará da Fábrica Argentina de Aviones (FAdeA) nos papéis de contra-insurgência e ataque leve. No início de abril, o chefe da FAA, Brigadeiro General Amrein, descartou esse cenário, dizendo ao Jane’s que o Pucará não seria substituído “já que é um avião que tem outros benefícios para a Força Aérea”.


Postar um comentário