Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Argentina recebe primeiros treinadores T-6C+ Texan II (video)

A Força Aérea Argentina (Fuerza Aérea Argentina, FAA) recebeu os primeiros turboélices de treinamento e ataque de leve no final de setembro, de um lote de 24 Beechcraft T-6C + Texan II.


Poder Aéreo

As primeiras quatro aeronaves, contratadas em abril, partiram das instalações da Textron nos Estados Unidos para a Argentina em 28 de setembro, anunciou a FAA em sua página no Facebook.

Resultado de imagem para T-6C+ Texan II
Beechcraft T-6C + Texan II

Em agosto de 2016, o Departamento de Estado dos EUA aprovou a venda de até 24 aeronaves T-6C+ para a Argentina, no valor estimado de US$ 300 milhões. A FAA empregará a nova aeronave para substituir os velhos Embraer EMB-312 Tucano, dos quais apenas alguns permanecem em condições de voo.

Durante a aprovação anunciada e o contrato subseqüente, assumiu-se que os T-6C+ substituiriam os Pucará da Fábrica Argentina de Aviones (FAdeA) nos papéis de contra-insurgência e ataque leve. No início de abril, o chefe da FAA, Brigadeiro General Amrein, descartou esse cenário, dizendo ao Jane’s que o Pucará não seria substituído “já que é um avião que tem outros benefícios para a Força Aérea”.


Postar um comentário