Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

'Sangue e caos': príncipe saudita chama Trump de 'oportunista' por decisão sobre Jerusalém

O ex-chefe da inteligência saudita, o Príncipe Turki al-Faisal, criticou o reconhecimento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de Jerusalém como a capital de Israel, em uma das mais acentuadas reações do reino aliado de Washington no Oriente Médio.
Sputnik

Em uma carta a Trump publicada em um jornal saudita nesta segunda-feira, o príncipe Turki, um ex-embaixador em Washington que agora não ocupa nenhum cargo do governo, mas continua influente, chamou a decisão de uma estratagema política doméstica que provocaria violência.


"O derramamento de sangue e o caos definitivamente seguirão sua tentativa oportunista de ganhar eleitoralmente", escreveu o príncipe Turki em uma carta publicada no jornal saudita al-Jazeera.

Trump inverteu décadas de política dos EUA e virou do consenso da crítica internacional na semana passada, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel. A maioria dos países diz que o status da cidade deve ser deixado para negociações entre Israel e os pales…

'Chernobyl de armas' na Ucrânia é mais destrutivo do que guerra em Donbass

Na sequência da explosão de um arsenal militar nos arredores da cidade ucraniana de Vinnytsia, foram destruídas mais munições do que as utilizadas pelo exército ucraniano nos últimos três anos de conflito em Donbass.


Sputnik

De acordo com a investigação realizada pela rede de televisão ucraniana TSN, no arsenal de Kalinovka, situado nos arredores de Vinnytsia, havia cerca de 200.000 toneladas de projéteis, minas e mísseis. Enquanto isso, uma parte significativa de munições estava em mau estado e somente 63 pessoas eram responsáveis pela segurança do estabelecimento, dentre elas, grande maioria era aposentada. 


Explosão de munições na Ucrânia
Explosão de munições na Ucrânia © AP Photo/ Efrem Lukatsky

Segundo o Ministério da Defesa da Ucrânia, as chamas destruíram 32 toneladas de munições avaliadas em US$ 800 milhões (R$ 2,53 bilhões).

Em comparação, durante os três anos de conflito em Donbass, o exército da Ucrânia utilizou 24.000 toneladas de munição, comunica a TSN.

As munições do arsenal de Kalinovka, o maior da Ucrânia, explodiram na madrugada de 26 de setembro. Mais de 30.000 moradores do povoado foram evacuados, as consequências da explosão foram sentidas até na capital do país, em Kiev, situada a 200 quilômetros. As autoridades ucranianas fecharam o espaço aéreo a um raio de 50 quilômetros perto do lugar do incêndio.


Postar um comentário