Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Coreia do Norte reconhece Crimeia como parte da Rússia

A Coreia do Norte publicou um mapa nesta quinta-feira (12) em que coloca a Crimeia como parte da Rússia, afirmou a embaixada da Rússia na Coreia do Norte em sua página no Facebook.


Sputnik

De acordo com a publicação, o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte expressou sua posição sobre a questão na Organização das Nações Unidas (ONU) e considera a Crimeia uma "parte integrante da Federação da Rússia". Pyongyang também afirma reconhecer as Ilhas Curilas como parte do território russo.


Vista da baía de Balaklava na cidade de Sevastopol, Crimeia
Baía de Balaklava, Sevastopol, Crimeia © Sputnik/ Vladimir Sergeev

A embaixada russa na Coreia do Norte publicou o seguinte texto:

"A editora Enciclopédia Científica (República Popular Democrática da Coreia) publicou um novo atlas político do mundo. Nós reparamos que a península da Crimeia (páginas 240-242) já foi pintada em cores russas. Segundo nos explicou o Ministério das Relações Exteriores da República Popular Democrática da Coreia, a República respeita os resultados do referendo realizado na Crimeia sobre a adesão da península à Federação da Rússia, considera que os seus resultados são legítimos e correspondem às normas da lei internacional. A República Popular Democrática da Coreia manifestou oficialmente a sua posição sobre a questão durante a votação na ONU, baseando-se no fato de que a Crimeia é parte integrante da Rússia. Pyongyang tem postura semelhante em relação à pertinência das Ilhas Curilas (página 233)."

A Crimeia voltou a fazer parte da Rússia em março de 2014 após um golpe na capital ucraniana levar ao poder um governo nacionalista. A mudança ocorreu após um referendo indicar que 97% da população local apoiava a decisão. A Ucrânia, bem como a União Européia, os Estados Unidos e seus aliados não reconheceram o movimento e consideram a península como um território ocupado.

Já as autoridades russas afirmam que todo o processo seguiu as diretrizes do direito internacional.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas