Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Coreia do Norte reconhece Crimeia como parte da Rússia

A Coreia do Norte publicou um mapa nesta quinta-feira (12) em que coloca a Crimeia como parte da Rússia, afirmou a embaixada da Rússia na Coreia do Norte em sua página no Facebook.


Sputnik

De acordo com a publicação, o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte expressou sua posição sobre a questão na Organização das Nações Unidas (ONU) e considera a Crimeia uma "parte integrante da Federação da Rússia". Pyongyang também afirma reconhecer as Ilhas Curilas como parte do território russo.


Vista da baía de Balaklava na cidade de Sevastopol, Crimeia
Baía de Balaklava, Sevastopol, Crimeia © Sputnik/ Vladimir Sergeev

A embaixada russa na Coreia do Norte publicou o seguinte texto:

"A editora Enciclopédia Científica (República Popular Democrática da Coreia) publicou um novo atlas político do mundo. Nós reparamos que a península da Crimeia (páginas 240-242) já foi pintada em cores russas. Segundo nos explicou o Ministério das Relações Exteriores da República Popular Democrática da Coreia, a República respeita os resultados do referendo realizado na Crimeia sobre a adesão da península à Federação da Rússia, considera que os seus resultados são legítimos e correspondem às normas da lei internacional. A República Popular Democrática da Coreia manifestou oficialmente a sua posição sobre a questão durante a votação na ONU, baseando-se no fato de que a Crimeia é parte integrante da Rússia. Pyongyang tem postura semelhante em relação à pertinência das Ilhas Curilas (página 233)."

A Crimeia voltou a fazer parte da Rússia em março de 2014 após um golpe na capital ucraniana levar ao poder um governo nacionalista. A mudança ocorreu após um referendo indicar que 97% da população local apoiava a decisão. A Ucrânia, bem como a União Européia, os Estados Unidos e seus aliados não reconheceram o movimento e consideram a península como um território ocupado.

Já as autoridades russas afirmam que todo o processo seguiu as diretrizes do direito internacional.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas