Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia quer ajudar Iraque a combater curdos em Kirkuk

A Turquia informou nesta segunda-feira que estava pronta para ajudar o governo iraquiano a expulsar os combatentes curdos da cidade de Kirkuk, informou AFP.
Sputnik

Ancara teme que a eventual independência do Curdistão iraquiano pode desencadear movimentos semelhantes entre a população curda na Turquia e saudou a operação das forças iraquianas para expulsar as forças do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) de Kirkuk.


"Estamos prontos para qualquer forma de cooperação com o governo iraquiano de modo a acabar com a presença do PKK no território do Iraque", disse o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu.

O Conselho de Segurança Nacional do Iraque afirmou neste domingo que considerará a presença de militares curdos em Kirkuk como um "declaração de guerra".

Na segunda-feira, as forças iraquianas tomaram amplos territórios nos arredores da cidade, bem como uma base militar, um aeroporto e um campo petrolífero.

Em 2014, as tropas peshmerga curdas …

Crise na relação: EUA mostram preocupação com a compra saudita do sistema russo S-400

Os Estados Unidos temem que Riad e Moscou tenham chegado a um acordo para a compra do sistema antiaéreo russo S-400, disse o serviço de imprensa do Pentágono à Sputnik nesta sexta-feira.


Sputnik

"Os EUA e a Arábia Saudita têm relações fortes e importantes no comércio de produção militar e de defesa. Temos preocupações sobre a compra dos sistemas antiaéreos S-400", informou a entidade militar estadunidense.


Sistema de defesa antiárea russo S-400 Triumf, região de Moscou, Rússia
Sistema de mísseis S-400 Triumph © Sputnik/ Mikhail Voskresensky

Veículos da imprensa árabe informaram que, durante as negociações realizadas na quinta-feira entre o rei saudita, Salman bin Abdulaziz al Saud, e o presidente russo, Vladimir Putin, ficou acordado que Riad adquirirá os sistemas russos antiaéreos S-400 Triumph.

O Kremlin ainda não confirmou essa informação, mas observou que a cooperação técnico-militar estava na agenda das negociações russo-sauditas.

O Pentágono explicou que, usando os sistemas russos, a Arábia Saudita corre o risco de ter armas incompatíveis, o que, por sua vez, pode levar a uma perda de eficácia no combate.

"Sublinhamos a importância de garantir a compatibilidade operacional entre sistemas norte-americanos e regionais na aquisição de grandes sistemas de defesa", afirmou.

Em 20 de maio, Washington anunciou a assinatura com Riad de um conjunto de documentos, que estipula a venda de armas e serviços militares dos EUA para a Arábia Saudita no valor de US$ 110 bilhões.

Os acordos alcançados também assumem que, no decorrer da próxima década, Riad poderia comprar armas de Washington por US$ 350 bilhões.

O Kremlin enfatizou sexta-feira que a cooperação entre a Rússia e a Arábia Saudita em questões técnico-militares não é dirigida contra países terceiros e enfatizou que todas as preocupações expressadas a respeito são infundadas.


Postar um comentário