Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Damasco: Coalizão dos EUA destrói tudo na Síria exceto o Daesh

O ministro das Relações Exteriores da Síria, Walid Muallem, disse que as ações da coalizão dos EUA contra o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) na Síria parecem visar destruir o país e prolongar o conflito armado sírio.


Sputnik

"Como exemplo eu queria mencionar a coalizão encabeçada pelos EUA, que na realidade destrói sistematicamente tudo exceto o Daesh. Milhares de cidadãos sírios nas províncias de Raqqa e Deir ez-Zor viraram vítimas dos ataques deles, não apenas homens, mas também mulheres e crianças. A coalizão norte-americana destrói metodicamente a infraestrutura econômica. Por isso, nós vamos exigir da forma mais decidida a dissolução dessa coalizão", afirmou Muallem nesta quinta-feira (11) durante as conversações com o chefe do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov.


Fumaça liberada após um ataque aéreo da coalizão internacional em Raqqa (foto de arquivo)
Ataque da coalizão internacional dos EUA em Raqqa © AP Photo/ Hussein Malla

De acordo com o ministro sírio, os EUA se aproveitam das ações dessa coalizão, usando-as como um pretexto para destruir a Síria e prolongar ao máximo a guerra no país árabe.

Durante as conversações, Muallem mencionou também a questão curda.

"Os curdos estão disputando de fato com o exército sírio o controle sobre as zonas petrolíferas. Eles sabem perfeitamente que a Síria não permitirá de jeito nenhum violar sua soberania. É claro que agora eles estão embriagados com a assistência e suporte por parte dos norte-americanos, mas têm que entender que essa assistência não vai durar eternamente", destacou Muallem.

Ele frisou que durante toda a história da questão curda, que já dura há mais de cem anos, os curdos nunca conseguiram obter um aliado fiel sob a forma de qualquer potência.


Postar um comentário