Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Qual será resposta síria a novos mísseis 'inteligentes' dos EUA?

A cada declaração do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre seus "mísseis inteligentes", os sistemas de defesa antiaérea sírios terão sua própria resposta de mísseis, o que foi demonstrado pelo país em 14 de abril, assegurou à Sputnik o membro do Conselho Público junto ao Ministério da Defesa da Rússia, Igor Korotchenko.
Sputnik

Mais cedo, Sergei Rudskoy, chefe da Direção-Geral Operacional do Estado-Maior das Forças Armadas russas, disse aos jornalistas que os especialistas russos tinham detectado evidências de 22 mísseis terem atingido alvos, de um total de 105 anunciados pelos EUA, na sequência do ataque aéreo dos EUA e seus aliados.


"Os mísseis podem ser 'inteligentes', mas os sistemas da defesa antiaérea podem ser eficientes, por isso, para cada míssil 'astuto' haverá um míssil guiado, o que foi demonstrado pelo ótimo treinamento profissional dos soldados sírios. Nas declarações de Trump há muita publicidade, e para cada tweet de Trump sobre seus '…

Especialista: eliminação de líderes da Frente al-Nusra paralisará essa organização (VÍDEO)

O Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo da operação especial de sua Força Aeroespacial na Síria, que resultou na eliminação de vários comandantes da Frente al-Nusra. As consequências do ataque foram comentadas pelo especialista russo, Grigory Lukyanov, para a Sputnik.


Sputnik

Mais cedo, foi informado que, em 3 de setembro, durante operação especial do Ministério da Defesa russo na Síria, foram liquidados diversos comandantes do grupo terrorista Frente al-Nusra. O reconhecimento militar russo soube da data e do lugar da reunião dos comandantes da Frente al-Nusra com o líder do grupo, Abu Mohammad al-Julani. Foram enviados caças Su-34 e Su-35 da aviação russa na Síria para eliminar o alvo. As metas foram cumpridas.


Membros do grupo jihadista conhecido como Frente al-Nusra
Terroristas da Frente al-Nusra © AFP 2017/ KARAM AL-MASRI

A eliminação de um grande grupo de comandantes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida em muitos países, incluindo a Rússia) em ataque aéreo russo resultará na paralisação de sua atividade por um tempo intermediário, opina o professor do Instituto Superior de Economia, Grigory Lukyanov.

O especialista acredita que a informação documental fornecida pelo Ministério da Defesa russo, que publicou o vídeo da operação, "é muito expressiva". De acordo com Lukyanov, se a informação for verdadeira, a operação teria eliminado um grande grupo de comandantes da Frente al-Nusra, sendo esse, com certeza, um golpe sério, fazendo com que a organização terrorista fique paralisada "por conflitos internos, luta por poder, até o momento de reestruturação".

Em sua opinião, "tal golpe pode diretamente afetar a eficiência da Frente al-Nusra no teatro de ações de combate".

Ao comentar a morte do líder do grupo, Abu Mohammad al-Julani, o especialista russo sublinhou que "atualmente não há nenhuma figura alternativa entre os líderes da Frente al-Nusra que seria conhecida pelo povo sírio".

No entanto, seria errado falar sobre liquidação completa do grupo mesmo depois de tão forte ataque russo: a Frente al-Nusra vai tentar reestabelecer sua estrutura, funcionamento e influência, destacou Lukyanov.

De acordo com ele, a "Frente al-Nusra pretende controlar não somente uma zona síria, mas todo o território do país".



Postar um comentário