Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Argentina concorda em construir bases norte-americanas em seu território

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aprovou a construção no país de várias bases militares dos EUA, informou no sábado (21) o portal mexicano Aristegui Noticias com referência a fontes informadas.
Sputnik

De acordo com o portal, trata-se de ao mínimo três bases militares a serem construídas nas províncias de Neuquén (onde fica a jazida de gás de xisto Vaca Muerta), Misiones e Tierra del Fuego, de onde se pode controlar a Antártida.

A sua criação deve ser financiada pelo Comando Sul dos EUA. Um dos principais adeptos da criação de bases seria a ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich.

Além disso, nota o portal mexicano, a ministra elogiou a chegada ao país de instrutores americanos que efetuam a preparação dos policiais argentinos antes da cúpula do G20 em novembro. Isso viola as atuais leis argentinas, porque é necessário obter a autorização do Congresso para tais ações, algo que não foi feito.

Especialista: eliminação de líderes da Frente al-Nusra paralisará essa organização (VÍDEO)

O Ministério da Defesa da Rússia publicou um vídeo da operação especial de sua Força Aeroespacial na Síria, que resultou na eliminação de vários comandantes da Frente al-Nusra. As consequências do ataque foram comentadas pelo especialista russo, Grigory Lukyanov, para a Sputnik.


Sputnik

Mais cedo, foi informado que, em 3 de setembro, durante operação especial do Ministério da Defesa russo na Síria, foram liquidados diversos comandantes do grupo terrorista Frente al-Nusra. O reconhecimento militar russo soube da data e do lugar da reunião dos comandantes da Frente al-Nusra com o líder do grupo, Abu Mohammad al-Julani. Foram enviados caças Su-34 e Su-35 da aviação russa na Síria para eliminar o alvo. As metas foram cumpridas.


Membros do grupo jihadista conhecido como Frente al-Nusra
Terroristas da Frente al-Nusra © AFP 2017/ KARAM AL-MASRI

A eliminação de um grande grupo de comandantes da Frente al-Nusra (organização terrorista proibida em muitos países, incluindo a Rússia) em ataque aéreo russo resultará na paralisação de sua atividade por um tempo intermediário, opina o professor do Instituto Superior de Economia, Grigory Lukyanov.

O especialista acredita que a informação documental fornecida pelo Ministério da Defesa russo, que publicou o vídeo da operação, "é muito expressiva". De acordo com Lukyanov, se a informação for verdadeira, a operação teria eliminado um grande grupo de comandantes da Frente al-Nusra, sendo esse, com certeza, um golpe sério, fazendo com que a organização terrorista fique paralisada "por conflitos internos, luta por poder, até o momento de reestruturação".

Em sua opinião, "tal golpe pode diretamente afetar a eficiência da Frente al-Nusra no teatro de ações de combate".

Ao comentar a morte do líder do grupo, Abu Mohammad al-Julani, o especialista russo sublinhou que "atualmente não há nenhuma figura alternativa entre os líderes da Frente al-Nusra que seria conhecida pelo povo sírio".

No entanto, seria errado falar sobre liquidação completa do grupo mesmo depois de tão forte ataque russo: a Frente al-Nusra vai tentar reestabelecer sua estrutura, funcionamento e influência, destacou Lukyanov.

De acordo com ele, a "Frente al-Nusra pretende controlar não somente uma zona síria, mas todo o território do país".



Postar um comentário

Postagens mais visitadas