Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Estranhos 'incidentes fisiológicos' paralisam pilotos de caças F-35 dos EUA

O número de casos não explicados de problemas de saúde entre os pilotos de caças F-35 atingiu 29, 10 dos quais ocorreram apenas em 2017.


Sputnik

Nos últimos anos a Força Aérea dos EUA registou um aumento significativo dos assim chamados "episódios fisiológicos", casos inexplicáveis de diversos problemas de saúde dos pilotos de aviões de combate F-35. No período de 2006 a 2017 foram registados 29 incidentes deste tipo, um terço dos quais teve lugar este ano, informa o portal Aviation Week, ciado pelo RT.


Caça F-35 being sendo reabastecido na Base Aérea de Eglin, na Flórida
F-35 Lightning II da USAF | Samuel King Jr./ for U.S. Air Force

5 dos 10 "episódios fisiológicos" no ano em curso foram registados de 2 de maio a 8 de junho entre os pilotos da Base da Força Aérea de Luke, na Arizona, após que os voos dos F-35 foram suspensos temporariamente.

O coronel Ben Bishop que também é piloto deste tipo de aeronaves, comunicou ao portal que após a retomada de voos na base, foram registrados mais três "episódios fisiológicos", mas os sintomas observados eram menos graves do que nos casos anteriores.

Bishop explicou que os especialistas ainda não encontraram a razão do problema. Os sintomas podem estar relacionados à hipóxia (redução de oxigénio no sangue), à hipercapnia (aumento do gás carbônico no sangue), ou à hipóxia tecidual (diminuição do oxigênio nos tecidos) ou são resultado de outras afeções em resultado de descompressão, desidratação, falta de sono ou excesso de trabalho.

Os especialistas não encontraram qualquer falha no sistema de controle dos níveis de oxigênio na aeronave, por isso Bishop assegurou que os "episódios fisiológicos" não estão relacionados à contaminação na cabine ou ao sistema de fornecimento de oxigênio.


Postar um comentário