Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

EUA fazem apelo para Iraque evitar escalada do conflito com curdos

O Pentágono fez um apelo neste domingo às forças iraquianas e curdas para "evitar ações escalonadas" e para encaminhar um diálogo para desarmar as tensões e resolver as diferenças entre as partes.


Sputnik

"Nós nos opomos à violência de qualquer partido e fazemos um apelo contra as ações desestabilizadoras que se distraem da luta contra o Daesh [Estado Islâmico] e ainda pioram a estabilidade do Iraque", disse a porta-voz do Pentágono, Laura Seal.


Combatentes curdas na província iraquiana de Kirkuk.
Mulheres combatentes curdas em Kirkuk, Iraque © Sputnik/ Sara Nureddin

"Continuamos a apoiar um Iraque unificado", disse ela. "Apesar da desafortunada decisão do governo regional do Curdistão de prosseguir um referendo unilateral, o diálogo continua a ser a melhor opção para desarmar tensões e problemas de longa data, de acordo com a Constituição iraquiana".

A porta-voz também pediu que todos os atores na região focassem na ameaça comum do grupo terrorista Daesh e evitassem tensões entre o povo iraquiano.

Tanto as forças iraquianas quanto as forças curdas foram treinadas e armadas pelos Estados Unidos.


Postar um comentário