Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Adeus a tecnologias 'stealth': novo radar russo pode detectar aviões furtivos

Tecnologias russas capazes de detectar aviões furtivos do inimigo podem vir a fazer parte do sistema da defesa antiaérea unida da OTSC – Organização do Tratado de Segurança Coletiva, declarou o chefe do Estado-Maior Conjunto da aliança, Anatoly Sidorov.
Sputnik

Inovações russas capazes de desativar tecnologias furtivas do inimigo podem vir a ser usadas na criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, declarou militar, citado pelo jornal Rossiyskaya Gazeta. Sidorov comentou que essas inovações seriam eficazes tanto contra aviação do inimigo como contra ataques com mísseis.



O sistema Rezonans-NE funciona graças ao princípio de reflexão ressonante de ondas de rádio da superfície de aparelhos aéreos, facilitando vigilância de aeronaves e mísseis do inimigo, explicou Aleksandr Scherbinko, vice-diretor executivo da empresa de design Rezonans.

"Este modelo pode ser de grande interesse, levando em consideração criação do sistema de defesa antiaérea unida da OTSC, cuja inauguração est…

EUA prontos para aplicar sanções contra 33 empresas de Defesa da Rússia

Os Estados Unidos informaram nesta quinta-feira (26) que estão prontos para aplicar sanções contra 33 empresas do setor de Defesa, incluindo a exportadora estatal de armamento Rosoboronexport, e outras cinco agências de inteligência da Rússia.


Sputnik

O secretário de Estado, Rex Tillerson, aprovou uma lista de indivíduos e organizações associadas à inteligência russa e ao setor de Defesa, contra as quais as sanções podem ser impostas de acordo com a lei dos EUA. A informação foi divulgada pela porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert. 


The stand of JSC Rosoboronexport during the international military-technical forum ARMY-2016
Stand da Rosoboronexport na exposição ARMY 2016 © Sputnik/ Alexey Filippov

O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou no dia 2 de agosto um projeto de lei aprovado pelo Congresso sobre novas sanções contra a Rússia, o Irã e a Coreia do Norte. O documento, em particular, prevê que, até 1º de outubro, a administração dos EUA teria que fornecer uma lista de indivíduos e organizações do setor de defesa e inteligência da Rússia que estariam sujeitas a serem incluídas na lista de sanções.

A liderança do Departamento de Estado em si não significa a imposição automática de sanções, mas é uma proposta do departamento para identificar pessoas e organizações contra as quais essas sanções devem ser introduzidas.


Postar um comentário