Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

EUA prontos para aplicar sanções contra 33 empresas de Defesa da Rússia

Os Estados Unidos informaram nesta quinta-feira (26) que estão prontos para aplicar sanções contra 33 empresas do setor de Defesa, incluindo a exportadora estatal de armamento Rosoboronexport, e outras cinco agências de inteligência da Rússia.


Sputnik

O secretário de Estado, Rex Tillerson, aprovou uma lista de indivíduos e organizações associadas à inteligência russa e ao setor de Defesa, contra as quais as sanções podem ser impostas de acordo com a lei dos EUA. A informação foi divulgada pela porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert. 


The stand of JSC Rosoboronexport during the international military-technical forum ARMY-2016
Stand da Rosoboronexport na exposição ARMY 2016 © Sputnik/ Alexey Filippov

O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou no dia 2 de agosto um projeto de lei aprovado pelo Congresso sobre novas sanções contra a Rússia, o Irã e a Coreia do Norte. O documento, em particular, prevê que, até 1º de outubro, a administração dos EUA teria que fornecer uma lista de indivíduos e organizações do setor de defesa e inteligência da Rússia que estariam sujeitas a serem incluídas na lista de sanções.

A liderança do Departamento de Estado em si não significa a imposição automática de sanções, mas é uma proposta do departamento para identificar pessoas e organizações contra as quais essas sanções devem ser introduzidas.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas