Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

FAB e Exército têm atuação conjunta em fase de testes do KC-390

Aeronave multimissão irá realizar missões humanitárias, transporte de tropas e de cargas, entre outras


DefesaNet | Agência Força Aérea

Militares da Força Aérea Brasileira e do Exército estão trabalhando em conjunto na fase de testes de um dos protótipos do avião multimissão KC-390 – primeira aeronave dessa categoria produzida no Brasil e maior avião militar brasileiro.

KC-390 | Agência Força Aérea / FAB

No mês de setembro, a aeronave fez lançamento de cargas e de paraquedistas - que realizaram inclusive saltos noturnos, na Ala 5, em Campo Grande (MS). Essas etapas fazem parte da campanha de testes e ensaios previstos para a certificação e comprovação das capacidades da aeronave desenvolvida pela Embraer.

Esquadrões de Transporte da FAB vão empregar o avião a partir de 2018, substituindo o cargueiro C-130 Hércules. O KC-390 será utilizado em diversas situações, como missão humanitária, transporte de tropas e lançamento de cargas e de paraquedistas. A nova aeronave também estará apta para fazer reabastecimento em voo.

Segundo o Coronel Samir Mustafá, gerente do projeto na Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), os militares do Exército Brasileiro estão entre os mais relevantes usuários do KC-390, porque detêm toda a expertise e experiência envolvidas no salto de paraquedistas.

"Os militares do Exército são de suma importância para os ajutes finais dos sistemas e subsistemas em desenvolvimento da nossa aeronave", acrescenta.

Postar um comentário