Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O Brasil tem poder de fogo para proteger a riqueza da Amazônia Azul? (VÍDEO)

Devido à enorme riqueza natural, a porção de mar sob jurisdição brasileira é também conhecida como Amazônia Azul. A área é um dos mais importantes patrimônios naturais brasileiros e é uma preocupação para o setor de Defesa. Para comentar o assunto, a Sputnik Brasil ouviu Ricardo Cabral, pesquisador da Escola de Guerra Naval da Marinha do Brasil.
Sputnik

O pesquisador falou sobre a importância comercial e estratégica, o potencial energético, científico e as obrigações internacionais do Brasil com as áreas da Amazônia Azule seu entorno. Ele também descreveu o atual estado da esquadra da Marinha brasileira, que carece de investimentos e pleiteia junto ao novo governo federal uma fatia maior do orçamento público, limitado pela Emenda Constitucional nº 95.


Foi a própria Marinha brasileira que cunhou o termo "Amazônia Azul", em referência ao tamanho da biodiversidade e dos bens naturais encontradas em sua área. No entanto, a área marítima é ainda maior do que porção brasileira da flo…

Flotilha do Mar Cáspio treina lançamento de mísseis

O navio-chefe da Flotilha do Mar Cáspio, o navio costeiro Tatarstan, e o navio ligeiro Grad Sviazhsk realizaram com sucesso disparos de mísseis contra alvos marinhos e costeiros no âmbito das manobras da Flotilha do Mar Cáspio, disse o chefe da assessoria de imprensa do Distrito Militar do Sul, Vadim Astafiev.


Sputnik

Durante a primeira etapa dos exercícios, a tripulação do navio Grad Sviyazhsk, simulando um combate naval, realizou lançamentos de mísseis Kalibr de alta precisão. O míssil destruiu um alvo convencional (imitação de um navio do "inimigo"). A tripulação do Tatarstan também treinou o disparo de um míssil antinavio.


Grad Sviyazhsk
Grad Sviyazksk © Foto: Zelenodolsk Shipyard

Juntamente com o Tatarstan e o Grad Sviyazhsk, os navios Dagestan, Uglich e Veliky Ustiug realizaram lançamentos eletrônicos de mísseis (sem lançamento real de projéteis).

Durante a segunda etapa dos exercícios, a tripulação do Grad Sviyazhsk efetuou com sucesso lançamentos de mísseis Kalibr contra alvos costeiros, destruindo um posto de comando do inimigo convencional.

"Para garantir a segurança da navegação civil durante as manobras, o polígono marítimo onde foram realizados os disparos de mísseis foi fechado para os navios civis", acrescentou Astafiev.

Essas manobras são a etapa final dos treinamentos de verão deste ano da Flotilha do Mar Cáspio. Dos exercícios nos polígonos marítimos do mar Cáspio participam mais de 20 navios de guerra, incluindo os navios porta-mísseis russos Tatarstan e Dagestan, três navios ligeiros Grad Sviazhsk, Uglich e Veliky Ustiug e os navios de artilharia Makhachkala, Astrakhan e Volgodonsk.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas