Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

O que acontece quando desaparece um submarino como o argentino ARA San Juan

As autoridades argentinas continuam com as buscas para tentar localizar o submarino ARA San Juan, que estava em uma missão de treinamento e desapareceu na última quarta com 44 tripulantes a bordo.
BBC Brasil


A Marinha argentina revelou que, no último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias.


O submarino fazia o trajeto entre o Ushuaia, no sul do país, e a base naval de Mar del Plata, mais ao norte, quando deixou de se comunicar e sumiu dos radares. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

O governo argentino conta com a ajuda de vários países para realizar as buscas, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas quais são principais dificuldades em uma operação para localizar um submarino? A BBC tenta responder a esta e a outras perguntas sobre o tema.

Por que submarinos não podem ser detectados?


Os submarinos são construídos para serem difíceis de se encontrar. O papel deles é participar, com frequênc…

Força Aeroespacial russa elimina 12 chefes de guerra da Frente al-Nusra na Síria

Em resultado de uma operação especial do Ministério da Defesa russo na Síria foram liquidados diversos comandantes do grupo terrorista Frente al-Nusra (proibido na Rússia e nos outros países), comunicou o representante oficial do Ministério da Defesa russo Igor Konashenkov.


Sputnik

De acordo com a informação de várias fontes não identificadas, o chefe do grupo, Abu Mohammad al-Julani, perdeu um braço e está em estado grave. 


Aviação russa realiza ataques localizados contra instalações dos terroristas na Síria
Ministério da Defesa da Rússia

"Em 3 de setembro o reconhecimento militar russo soube da data e do lugar da reunião dos comandantes da Frente al-Nusra com o líder do grupo, Abu Mohammad al-Julani. Foram enviados caças Su-34 e Su-35 da aviação russa na Síria para eliminar o alvo", informou o representante do Ministério da Defesa russo Igor Konashenkov.

Konashenkov acrescentou que a aviação russa eliminou 12 comandantes de guerra da Frente al-Nusra, incluindo o ajudante mais próximo de al-Julani, o chefe do serviço de segurança do grupo.

"Junto com uma numerosa guarda (cerca de 50 pessoas) também foram eliminados 12 chefes de guerra da Frente al-Nusra, inclusive o chefe do serviço de segurança do grupo, Ahmad al-Giza", precisou ele.

Nos últimos dois anos, o exército sírio, com o apoio da Força Aeroespacial da Rússia, conseguiu libertar uma grande parte do país. De acordo com as avaliações recentes do Ministério da Defesa russo, a Força Aeroespacial da Rússia destruiu quase uma centena de milhar de alvos terroristas desde o início da operação.


Postar um comentário