Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China tira mais um 'trunfo' aos EUA criando catapultas eletromagnéticas para porta-aviões

A China desenvolveu sua própria catapulta eletromagnética para os porta-aviões, sendo que anteriormente os EUA eram o único país que usava esse tipo de equipamento. Fazendo isso, o país asiático tem como objetivo melhorar a capacidade de combate dos seus grupos aeronavais.
Sputnik

Engenheiros chineses testaram o protótipo da catapulta eletromagnética de fabricação nacional com aviões de combate J-15, afirmou o contra-almirante chinês Yin Zhuo à edição China Daily. O alto responsável militar especificou que os aviões efetuaram "milhares de decolagens" usando a catapulta.


As catapultas dos porta-aviões são utilizadas para dar um impulso extra à aeronave (o que não é necessário se a aeronave decola do chão), devido à pequena pista de aterrissagem dos porta-aviões. Anteriormente, esse impulso era produzido por vapor.

O dispositivo eletromagnético usa um cabo de aço que liga o avião à catapulta e o faz decolar. De acordo com a mídia, o uso da catapulta foi conseguido devido ao sucess…

Forças Democráticas da Síria declaram libertação completa de Raqqa

As Forças Democráticas da Síria declaram ter libertado Raqqa do "pseudo-califado" e prometem continuar defendendo as fronteiras da província.


Sputnik

"As FDS anunciam com orgulho a partir do centro de Raqqa a vitória das nossas forças em uma grande batalha, que os terroristas perderam. Suas forças foram derrotadas no centro do pseudo-califado. A cidade foi libertada", informa o comunicado do destacamento.


Combatente das Forças Democráticas da Síria (SDF) descansa ao norte de Raqqa
Combatentes da SDF em Raqqa, Síria © REUTERS/ Rodi Said

Durante os combates, 655 combatentes das FDS, entre eles turcos, árabes, turcomenos e curdos, perderam a vida.

As vidas de cerca de 450 mil moradores foram salvas, acrescenta o comunicado.

"Iremos entregar a administração da cidade ao Conselho Civil de Raqqa, e a guarda da cidade e dos arredores às forças de segurança interna. Prometemos defender as fronteiras da província de todas ameaças externas", afirmaram as FDS.

A cidade de Raqqa esteve sob controle do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia) desde 2013, a cidade era considerada a capital não oficial dos terroristas. Em 2016, a coalizão liderada pelos EUA anunciou o início da operação para libertar a cidade.

Conforme o comunicado das FDS, a operação durou 134 dias.


Postar um comentário