Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Vários mortos no confronto entres as forças de Maduro e rebeldes armados

Desfecho sangrento aconteceu durante a operação de captura de Óscar Pérez, que está entre os mortos.O piloto sobrevoou prédios do governo com um helicóptero roubado da polícia em junho do ano passado
Maolis Castro e Florantonia Singer | El País

Vários integrantes do grupo liderado pelo ex-policial Óscar Pérez morreram em um confronto com um coletivo – civis armados chavistas – e um comando da Força de Ações Especiais da Polícia Nacional, em que também morreram dois agentes e um militante chavista. Outros cinco membros do grupo foram presos em uma casa na região de El Junquito, no oeste de Caracas. 

O Governo venezuelano confirmou no início desta tarde que o próprio Pérez está entre os mortos. Seu nome se tornou conhecido em junho, quando roubou um helicóptero da polícia e sobrevoou a sede do Supremo Tribunal de Justiça e do Ministério do Interior. Nunca, em 18 anos de chavismo, ocorreu algo parecido na Venezuela.


O ex-inspetor do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalística…

Forças Democráticas da Síria declaram libertação completa de Raqqa

As Forças Democráticas da Síria declaram ter libertado Raqqa do "pseudo-califado" e prometem continuar defendendo as fronteiras da província.


Sputnik

"As FDS anunciam com orgulho a partir do centro de Raqqa a vitória das nossas forças em uma grande batalha, que os terroristas perderam. Suas forças foram derrotadas no centro do pseudo-califado. A cidade foi libertada", informa o comunicado do destacamento.


Combatente das Forças Democráticas da Síria (SDF) descansa ao norte de Raqqa
Combatentes da SDF em Raqqa, Síria © REUTERS/ Rodi Said

Durante os combates, 655 combatentes das FDS, entre eles turcos, árabes, turcomenos e curdos, perderam a vida.

As vidas de cerca de 450 mil moradores foram salvas, acrescenta o comunicado.

"Iremos entregar a administração da cidade ao Conselho Civil de Raqqa, e a guarda da cidade e dos arredores às forças de segurança interna. Prometemos defender as fronteiras da província de todas ameaças externas", afirmaram as FDS.

A cidade de Raqqa esteve sob controle do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia) desde 2013, a cidade era considerada a capital não oficial dos terroristas. Em 2016, a coalizão liderada pelos EUA anunciou o início da operação para libertar a cidade.

Conforme o comunicado das FDS, a operação durou 134 dias.


Postar um comentário