Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Única mulher a bordo do submarino argentino desaparecido é oficial pioneira

Eliana María Krawczyk, de 35 anos, é a 'primeira submarinista' da Argentina. O ARA San Juan desapareceu com 44 tripulantes no Atlântico Sul.
G1

Única mulher no submarino militar argentino desaparecido com 44 tripulantes no Atlântico Sul, Eliana María Krawczyk, de 35 anos, é descrita pela imprensa local como primeira oficial submarinista do país e da América do Sul. Ela ocupa o cargo de chefe de armas do ARA San Juan, que perdeu contato com a terra na sexta-feira (17).

Eliana nasceu em Oberá, na província de Misiones, no nordeste da Argentina, e só conheceu o mar aos 21 anos de idade, destaca o perfil do jornal "Clarín". Após se formar no ensino médio, ela se matriculou na Universidade de Misiones para fazer faculdade de Engenharia Industrial.

Duas tragédias familiares levaram Eliana a desistir do curso: a morte de um irmão, em um acidente de trânsito, e a morte da mãe, em decorrência de um problema cardíaco.

Em um perfil publicado em 2015 na revista "Viva", que …

Forças iraquianas atacam posições curdas em Kirkuk utilizando equipamento dos EUA

Forças iraquianas e a milícia xiita atacaram posições curdas na província de Kirkuk, controlada pelas forças peshmerga, utilizando inclusive equipamento militar norte-americano. Os curdos se mostram dispostos a defender a região, tendo eliminado, segundo informações, sete combatentes xiitas.


Sputnik

"Por volta das 2h30 [horário local, 23h30 GMT] eles atacaram as forças peshmerga de duas frentes […] no sul de Kirkuk, utilizando equipamento militar dos EUA, inclusive tanques Abrams e [veículos militares] Humvees", afirmou em um comunicado o Conselho de Segurança do Curdistão iraquiano, acrescentando que, pelo menos, cinco Humvees norte-americanos utilizados pela milícia xiita Hasdi Sabi, também conhecida como Forças de Mobilização Popular, foram destruídos pelas forças peshmerga.


Tanque Abrams do exército do Iraque (foto de arquivo)
Tanque norte-americano Abrams do exército do Iraque © AP Photo/ Osama Sami

Mais cedo, Hemin Hawrami, assessor sênior do presidente do Curdistão iraquiano Masoud Barzani, disse que os peshmerga tinham destruído quatro Humvees que tentaram entrar na província de Kirkuk a partir do sul.

"Os peshmerga continuarão defendendo o Curdistão, o seu povo e seus interesses", acrescentou o Conselho de Segurança curdo.

Na noite do domingo passado (15), o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, ordenou ao exército e à polícia do país para que assegurassem o controle das bases e instalações federais em Kirkuk, evitando confrontações com as forças curdas.

O canal de TV curdo Rudaw noticiou mais cedo, citando um comandante peshmerga, que pelo menos sete membros da milícia Hasdi Sabi tinham sido mortos durante os combates em Kirkuk.

De acordo com um comunicado recente das forças iraquianas, citado pela mídia, o exército conseguiu tomar sob seu controle várias instalações a sul de Kirkuk, incluindo a base aérea K1, uma usina elétrica e uma refinaria de gás.

Segundo as últimas informações, as forças iraquianas também capturaram o aeroporto de Kirkuk às tropas curdas.

O serviço de informação do exército iraquiano também disse à Sputnik que suas forças conseguiram estabelecer o controlo sobre as maiores jazidas petrolíferas: Leilan, Baba-Karkar, Bai Hasan e outras no norte de Kirkuk.

Em 2014, as tropas peshmerga curdas libertaram a província rica em petróleo de Kirkuk dos terroristas do grupo Daesh (proibido na Rússia). Desde então, a região tem sido controlada pelas autoridades curdas e forças peshmerga. Haider al-Abadi obteve autorização do parlamento para deslocar tropas para Kirkuk após o referendo pela independência curdo em 25 de setembro, que Bagdá qualificou como ilegal. Kirkuk, apesar de não fazer parte do Curdistão iraquiano, também tomou parte na votação.


Postar um comentário