Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

No decorrer da operação Ramo de Oliveira será criada zona de segurança na Síria

O primeiro-ministro turco Binali Yildirim anunciou a criação, durante a operação militar turca na província síria de Afrin, de uma faixa de segurança de 30 quilômetros.
Sputnik

O premiê, citado pela emissora Haberturk, adiantou também que a operação seria efetuada em quatro etapas.


"A operação vai decorrer em 4 etapas com o objetivo de criar uma faixa de segurança de 30 quilômetros, que será limpa de terroristas", disse o político, citado pela emissora NTV.

Yildirim adiantou que até agora não há mortos ou feridos entre o contingente turco que realiza a operação.

Mais cedo, o Estado-Maior da Turquia anunciou o início da operação "Ramo de Oliveira" contra os grupos curdos na província síria de Afrin, que começou precisamente às 14h00 locais (12h00 no horário de Brasília). De acordo com a entidade militar, a operação conta com a participação de 72 aviões, enquanto 108 dos 113 alvos planejados já foram eliminados. Há poucos dias, o premiê turco, Binali Yildirim, havia avanç…

Grã-Bretanha elabora plano de combate no caso de guerra com Coreia do Norte

A Grã-Bretanha está alegadamente se preparando para a possibilidade de uma guerra com a Coreia do Norte, frente às preocupações crescentes de que mais um teste de míssil possa provocar uma resposta militar dos EUA, informa o The Telegraph.


Sputnik

A atividade da Coreia do Norte está sendo atentamente acompanhada em meio de receios quanto a mais um possível teste de míssil de longo alcance na terça (10) para marcar o aniversário da fundação do partido norte-coreano no poder.


Porta-aviões da Marinha da Grã-Bretanha HMS Queen Elizabeth
Porta-aviões inglês HMS Queen Elizabeth © REUTERS/ Peter Nicholls

A retórica belicosa de Donald Trump aumentou as tensões na região nos últimos anos, forçando os militares britânicos a elaborem planos para o caso de desencadeamento de hostilidades, comunicou o The Telegraph.

Entre os planos revelados pelo Daily Mail está o envio do porta-aviões mais recente da Marinha, o HMS Queen Elizabeth.

"Temos muitos navios para enviar…os destróiers Type-45, fragatas Type-23. O novo porta-aviões britânico pode entrar em serviço antecipadamente se as coisas piorarem", comunicou uma fonte de Whitehall ao jornal.

O secretário de Defesa britânico Michael Fallon anunciou na semana passada que o Reino Unido deve aumentar os gastos militares devido à ameaça crescente de países como a Coreia do Norte. No mês passado ele mesmo precisou que a Grã-Bretanha enfrenta a ameaça do programa de mísseis nucleares de Pyongyang.

O presidente norte-americano insinuou no domingo (08) quanto a uma ação militar contra o regime de Kim Jong-un, dizendo que "só uma coisa pode funcionar" em lidar com o país. Anteriormente ele tinha declarado que os EUA "vão destruir totalmente a Coreia do Norte" se for necessário.


Postar um comentário