Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Executiva da Huawei deixa a prisão após pagar fiança no Canadá; ex-diplomata canadense é preso na China

Justiça aceitou pedido da chinesa, que foi detida a pedido dos Estados Unidos e corria risco de extradição. Fiança estipulada fixada em US$ 7,5 milhões.
Por G1

A diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, foi solta nesta quarta-feira (12) depois de passar 11 dias presa no Canadá.

A executiva teve aceito o pedido de liberdade condicional, por um juiz canadense. O valor da fiança foi fixado em 10 milhões de dólares canadenses (US$ 7,5 milhões).

Meng saiu da prisão poucas horas depois da ordem do juiz, informou o canal Global News.

"O risco de que não se apresente perante o tribunal (para uma audiência de extradição) pode ser reduzido a um nível aceitável, impondo as condições de fiança propostas por seu assessor", disse o juiz, aplaudido na sala do tribunal pelos partidários da empresa chinesa, informa a France Presse.

As condições de libertação incluem a entrega de seus dois passaportes, que permaneça em uma de suas residências de Vancouver e use tornozeleira eletrônica. Além dis…

Iraque faz ofensiva em Kirkuk e assume controle de 'vastas áreas'

As forças iraquianas se deslocaram deste domingo (15) em direção a campos de petróleo e uma importante base aérea controlada por forças curdas perto da cidade rica em petróleo de Kirkuk. A informação foi divulgada por autoridades iraquianas e curdas.


Sputnik

De acordo com o tenente-coronel Salah el-Kinani, da 9ª divisão blindada do exército iraquiano, citado pela Reuters, o objetivo do avanço foi assumir o controle da base aérea K1, a oeste de Kirkuk.


Forças antiterroristas iraquianas em Fallujah
Tropas iraquianas em Fallujah © AFP 2017/ Haidar Mohammed Ali

"As forças iraquianas e a Mobilização Popular estão agora avançando a partir de Taza, ao sul de Kirkuk, em uma operação importante. Sua intenção é entrar na cidade e assumir a base e os campos de petróleo", informou o Conselho de Segurança do Governo Regional do Curdistão (KRG).

Posteriormente, foi relatado que as forças iraquianas assumiram o controle de "vastas áreas" na região rica em petróleo de Kirkuk.

Nenhum lado relatou qualquer confronto armado uma hora após o relatório inicial do avanço iraquiano.

O KRG e o governo central liderado pelos xiitas em Bagdá estão em desacordo desde o referendo de 25 de setembro e seu forte apelo à independência curda.

As tensões entre as duas partes se espalharam pela cidade petrolífera multi-étnica de Kirkuk, que as forças de Peshmerga tomaram conta em 2014 quando as forças de segurança iraquianas entraram em colapso diante de uma investida estatal islâmica.

A implantação de Peshmerga impediu os campos petrolíferos de Kirkuk de cair em mãos jihadistas.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas