Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin passa para Trump a responsabilidade de resolver conflito na Síria

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, passou a bola para que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, seja o responsável por resolver o conflito na Síria.
EFE

Helsinque - Em entrevista coletiva conjunta realizada nesta segunda-feira, em Helsinque, após a primeira cúpula entre os dois líderes, Putin também deu para Trump uma bola oficial da Copa do Mundo.

"No que se refere ao fato de a bola da Síria estar no nosso telhado, senhor presidente, o senhor acaba de dizer que organizamos com sucesso o Mundial de Futebol. Portanto, quero agora entregar esta bola. Agora, a bola está do seu lado", disse Putin.

O presidente russo fazia uma referência a uma frase do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, que havia afirmado que a bola para resolver o conflito na Síria estava no telhado do Kremlin.

Trump agradeceu pelo presente e disse estar confiante de que EUA, México e Canadá organizarão em 2026 uma Copa do Mundo tão bem-sucedida como a da Rússia.

Na sequência, o presidente americ…

Kalashnikov vs M4A1: qual é o melhor fuzil do mundo? (VÍDEOS)

Esse experimento mostra de forma clara qual é a arma mais potente e resistente.


Sputnik

Videoblogueiros de um canal do YouTube decidiram testar em condições extremas um modelo de fuzil de assalto de classe Kalashnikov e a carabina M4A1, de fabricação estadunidense.


Fuzil de assalto de classe Kalashnikov
Fuzil de assalto de classe Kalashnikov | CC BY 2.0 / Geoffrey Fairchild

Durante o experimento dispararam com ambas as armas de maneira praticamente ininterrupta, parando só para mudar os carregadores.

Para garantir a segurança e se proteger de queimaduras, usaram máscaras militares. As medidas de precaução não foram em vão, pois após disparar ininterruptamente, ambas as armas começaram a arder nas mãos do atirador.

Então qual é a arma mais vulnerável? O experimento mostra o seguinte: o fuzil Kalashnikov — no vídeo foi usado o modelo WASR 10, fabricado pela empresa romena Cugir na base de tecnologia original da Kalashnikov — precisou de 895 disparos para que a arma deixasse de funcionar, enquanto a carabina M4A1 mostrou problemas para continuar funcionando depois de 569 disparos.





Postar um comentário

Postagens mais visitadas