Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Material blindado da Turquia atravessa fronteira da Síria

Oito tanques, 50 blindados e cerca de 200 militares turcos atravessaram a fronteira da Síria e entraram na província de Idlib, informou o canal de televisão turco NTV.


Sputnik

Os militares e veículos blindados serão instalados em Idlib para controlar a zona de desescalada (ou distensão). O Estado-Maior turco informou que os militares começam a instalar postos de controle no âmbito dos acordos firmados em Astana para a criação de zona de desescalada na Síria.


Tanque turco na Síria
Tanque turco na Síria © AFP 2017/ Nazeer al-Khatib

O envio do contingente militar foi precedido por uma operação de reconhecimento que durou de 8 a 11 de outubro.

Anteriormente, o premiê turco, Binali Yildirim, declarou que a Turquia realiza essa operação no âmbito dos acordos firmados em Astana e que as ações de Ancara são coordenadas com Moscou. Segundo ele, os militares turcos ficarão no interior da cidade de Idlib, enquanto as forças russas serão deslocadas no seu perímetro externo.

O conflito armado na Síria se arrasta desde março de 2011. As negociações para resolver a crise estão sendo realizadas em Astana e em Genebra.

A cooperação eficaz entre a Rússia, a Turquia e o Irã levou à criação de quatro zonas de desescalada na Síria. Idlib deve tornar-se a quarta zona. Até agora, apenas três zonas estão funcionando: a norte da cidade de Homs, em um subúrbio de Damasco – na área de Ghouta Oriental, e também na fronteira sírio-jordaniana, na província de Daraa.


Postar um comentário