Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan diz que Turquia continuará operação na Síria, pactuada com Moscou

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira que seu país não interromperá sua operação militar lançada no sábado contra as milícias curdas aliadas dos Estados Unidos no norte da Síria e insistiu que esta operação está pactuada com a Rússia.
EFE

"Não vamos retroceder em Afrin. Falamos com os russos e há consenso", disse o político islamita em relação à região do norte da Síria nas mãos das milícias curdas Unidades de Proteção do Povo (YPG), que Ancara considera terroristas e aliadas da guerrilha curda da Turquia, o PKK.


Erdogan voltou a acusar os EUA de armar e apoiar as YPG, aliadas de Washington contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

"Não são honestos conosco. Continuaremos o nosso caminho no marco das conversações que mantemos com a Rússia", apontou.

"Queríamos comprar armas (com os EUA). Não nos deram e entregaram as mesmas armas a organizações terroristas. Que tipo de aliança estratégica é essa?", afirmou o presidente da T…

Mensagem aos EUA: Pyongyang ameaça deixar ninguém vivo 'capaz de assinar uma rendição'

Coreia do Norte advertiu que o seu líder pode reduzir os EUA a cinzas não deixando ninguém “capaz de assinar uma rendição”, informa o Express.


Sputnik

A guerra de palavras entre o líder norte-coreano e o presidente dos EUA se intensificou após Coreia do Norte chamar Trump de "doente mental" e "lunático" em propagandas enviadas para a Coreia do Sul.


O líder norte-coreano, Kim Jong-un (foto de arquivo)
Kim Jong-un © REUTERS/ KCNA

"Por mais desesperadamente que os imperialistas dos EUA possam tentar alegando 'sanções e punições de retaliação' a Coreia do Norte nunca se assustará", expressou a publicação no norte-coreano Rodong Sinmun, divulgada na segunda (30), informa o Express.

De acordo com a publicação, a Coreia do Norte "sempre ganhou o impasse" com os EUA e pediu a "administração arrogante de Trump" para acabar com as provocações em relação à Coreia do Norte.

"Se provocarem a guerra na península da Coreia, todo o território dos EUA será reduzido a cinzas, e não existirá ninguém capaz de assinar uma rendição".

As novas ameaças surgiram depois que os oficiais dos EUA, da Coreia do Sul e do Japão haviam publicado o documento pedindo a Coreia do Norte de "abster-se das provocações irresponsáveis".


Postar um comentário