Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa russa: avião Il-20 foi derrubado por mísseis sírios S-200

De acordo com o ministério russo, o sistema de defesa aérea sírio tentava atacar um avião de Israel. No entanto, a tripulação israelense fez uma manobra especial para se proteger, e o míssil acabou atingindo acidentalmente o avião russo Il-20.
Sputnik

O avião Il-20 desapareceu dos radares em 17 de setembro, por volta das 23h do horário de Moscou, (17h em Brasília) durante o retorno planejado à base aérea de Hmeymim, acima do território do mar Mediterrâneo, a 35 quilômetros da costa da Síria, informou o comunicado do Ministério da Defesa da Rússia. O represente oficial da Defesa russa, Igor Konashenkov sublinhou que os aviões israelenses "propositalmente criaram uma situação perigosa para navios e aviões nessa região".

Na opinião dele, para evitar o ataque sírio, a tripulação israelense acabou tornando o Ilyushin-20 alvo de ataque.

"Ao tentarem proteger-se com ajuda do avião russo, os pilotos israelenses o puseram debaixo de fogo do sistema de defesa antiaérea da Síria"…

Militantes atacam base militar da Somália e deixam ao menos 22 mortos

Armas e carros-bomba foram usados para tomar controle de uma base militar e de uma cidade próxima, Barire, 50 quilômetros a sudoeste de Mogadíscio.


Reuters

Duas explosões perto de Mogadíscio, capital da Somália, mataram ao menos 22 pessoas neste sábado (14). O primeiro ataque atingiu uma área movimentada da cidade onde ficam escritórios do governo, hotéis e restaurantes, destruindo vários edifícios e dezenas de veículos.

Forças de Segurança resgatam um ferido em ata que em Mogadíscio, Somália (Foto: Reuters/Feisal Omar)
Forças de Segurança resgatam um ferido em ata que em Mogadíscio, Somália (Foto: Reuters/Feisal Omar)
Cerca de duas horas depois, outra explosão ocorreu no distrito de Madina, perto da capital.

Militantes usaram armas e carros-bomba para tomar controle de uma base militar e de uma cidade próxima, Barire, que fica 50 quilômetros a sudoeste de Mogadíscio.

Os combatentes também levaram 11 caminhonetes equipadas com metralhadoras, disse Abdiasis Abu Musab, porta-voz de operações militares do Al Shabaab, grupo islâmico radical ligado à rede Al Qaeda, que luta para derrubar o governo central apoiado pela ONU e pela União Africana.

"Os outros soldados correram desordenadamente para a floresta. Nós controlamos agora a base e o vilarejo", disse.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas