Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Pyongyang: 3 porta-aviões perto da Coreia do Norte são uma ameaça de guerra nuclear

A ONU "fecha os olhos aos exercícios de guerra nuclear dos EUA, que estão empenhados em causar um desastre catastrófico para a humanidade", declarou o embaixador norte-coreano na ONU, Ja Song-nam.
Sputnik

As autoridades norte-coreanas classificaram na segunda (13) o deslocamento sem precedentes de 3 grupos de porta-aviões dos EUA para a zona da península da Coreia como uma "postura de ataque".


O representante norte-coreano permanente na ONU, Ja Song-nam, expressou em uma carta enviada ao secretário-geral da ONU o descontentamento do seu governo com os exercícios militares de Seul, Tóquio e Washington. Estes, segundo o diplomata, estão criando "a pior situação para a península da Coreia e seus arredores".

"Os EUA são os principais responsáveis por escalar as tensões e comprometer a paz", declarou Ja Song-nam.

Além da presença de 3 porta-aviões estadunidenses (Nimitz, Ronald Reagan e Theodore Roosevelt), Washington continua realizando voos de bombarde…

Militantes atacam base militar da Somália e deixam ao menos 22 mortos

Armas e carros-bomba foram usados para tomar controle de uma base militar e de uma cidade próxima, Barire, 50 quilômetros a sudoeste de Mogadíscio.


Reuters

Duas explosões perto de Mogadíscio, capital da Somália, mataram ao menos 22 pessoas neste sábado (14). O primeiro ataque atingiu uma área movimentada da cidade onde ficam escritórios do governo, hotéis e restaurantes, destruindo vários edifícios e dezenas de veículos.

Forças de Segurança resgatam um ferido em ata que em Mogadíscio, Somália (Foto: Reuters/Feisal Omar)
Forças de Segurança resgatam um ferido em ata que em Mogadíscio, Somália (Foto: Reuters/Feisal Omar)
Cerca de duas horas depois, outra explosão ocorreu no distrito de Madina, perto da capital.

Militantes usaram armas e carros-bomba para tomar controle de uma base militar e de uma cidade próxima, Barire, que fica 50 quilômetros a sudoeste de Mogadíscio.

Os combatentes também levaram 11 caminhonetes equipadas com metralhadoras, disse Abdiasis Abu Musab, porta-voz de operações militares do Al Shabaab, grupo islâmico radical ligado à rede Al Qaeda, que luta para derrubar o governo central apoiado pela ONU e pela União Africana.

"Os outros soldados correram desordenadamente para a floresta. Nós controlamos agora a base e o vilarejo", disse.

Postar um comentário