Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

No decorrer da operação Ramo de Oliveira será criada zona de segurança na Síria

O primeiro-ministro turco Binali Yildirim anunciou a criação, durante a operação militar turca na província síria de Afrin, de uma faixa de segurança de 30 quilômetros.
Sputnik

O premiê, citado pela emissora Haberturk, adiantou também que a operação seria efetuada em quatro etapas.


"A operação vai decorrer em 4 etapas com o objetivo de criar uma faixa de segurança de 30 quilômetros, que será limpa de terroristas", disse o político, citado pela emissora NTV.

Yildirim adiantou que até agora não há mortos ou feridos entre o contingente turco que realiza a operação.

Mais cedo, o Estado-Maior da Turquia anunciou o início da operação "Ramo de Oliveira" contra os grupos curdos na província síria de Afrin, que começou precisamente às 14h00 locais (12h00 no horário de Brasília). De acordo com a entidade militar, a operação conta com a participação de 72 aviões, enquanto 108 dos 113 alvos planejados já foram eliminados. Há poucos dias, o premiê turco, Binali Yildirim, havia avanç…

Militantes atacam base militar da Somália e deixam ao menos 22 mortos

Armas e carros-bomba foram usados para tomar controle de uma base militar e de uma cidade próxima, Barire, 50 quilômetros a sudoeste de Mogadíscio.


Reuters

Duas explosões perto de Mogadíscio, capital da Somália, mataram ao menos 22 pessoas neste sábado (14). O primeiro ataque atingiu uma área movimentada da cidade onde ficam escritórios do governo, hotéis e restaurantes, destruindo vários edifícios e dezenas de veículos.

Forças de Segurança resgatam um ferido em ata que em Mogadíscio, Somália (Foto: Reuters/Feisal Omar)
Forças de Segurança resgatam um ferido em ata que em Mogadíscio, Somália (Foto: Reuters/Feisal Omar)
Cerca de duas horas depois, outra explosão ocorreu no distrito de Madina, perto da capital.

Militantes usaram armas e carros-bomba para tomar controle de uma base militar e de uma cidade próxima, Barire, que fica 50 quilômetros a sudoeste de Mogadíscio.

Os combatentes também levaram 11 caminhonetes equipadas com metralhadoras, disse Abdiasis Abu Musab, porta-voz de operações militares do Al Shabaab, grupo islâmico radical ligado à rede Al Qaeda, que luta para derrubar o governo central apoiado pela ONU e pela União Africana.

"Os outros soldados correram desordenadamente para a floresta. Nós controlamos agora a base e o vilarejo", disse.

Postar um comentário