Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Países muçulmanos reconhecem Jerusalém como capital do Estado da Palestina

Os países da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI) acordaram nesta quarta-feira reconhecer Jerusalém Oriental como capital do Estado da Palestina e convidaram as outras nações a fazer o mesmo, em resposta à decisão dos EUA de declarar Jerusalém como capital de Israel.
EFE

"Declaramos Jerusalém Oriental como capital do Estado da Palestina e convidamos todos os países a reconhecer o Estado da Palestina com Jerusalém Oriental como sua capital ocupada", indica a minuta da declaração preparada nesta quarta-feira em Istambul por esta organização, formada por 57 países de maioria muçulmana.


A OCI, formada por 57 países de maioria muçulmana, inclui desde sua fundação em 1969 a Palestina como membro pleno, com sua capital em Jerusalém.

O documento, apresentado pelos "reis, chefes de Estado e de Governo dos Estados membros da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI)", apresenta em 23 pontos a postura do mundo muçulmano perante a decisão dos EUA.

Nesse texto, a OCI &quo…

Ministério da Defesa russo: presença militar dos EUA no Báltico viola acordo OTAN-Rússia

De acordo com o Ministério russo da Defesa, a presença do contingente militar dos EUA nos países bálticos contradiz o acordo OTAN-Rússia.


Sputnik

A 2ª brigada armada dos EUA já chegou à Polônia e se instalou aí junto com veículos blindados, a 3ª brigada permanece na Polônia, comunicou o porta-voz do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov.


Soldados poloneses e norte-americanos durante exercícios conjuntos Anakonda 16 perto de Torun, Polônia, junho de 2016
Tropas polonesas e norte-americanas em exercício militar © REUTERS/ Kacper Pempel

"Assim, ao contrário de todas as afirmações da OTAN e dos EUA sobre o número 'pouco significativo' de tropas deslocadas perto das fronteiras russas, de facto hoje está instalada não uma brigada, mas uma divisão mecanizada dos EUA, para onde, no espaço de 2 horas, pode ser enviado pessoal da base norte-americana mais próxima na Europa", acrescentou Konashenkov.

De acordo com ele o deslocamento de tropas adicionais norte-americanas para a Europa surge em meio da histeria ocidental sobre as manobras Zapad 2017, que alegadamente não teriam sido transparentes.

Ele afirma que toda a histeria da mídia europeia e especialmente dos países do Báltico em torno da "ameaça russa" proveniente das manobras russo-bielorrussas Zapad 2017 é um pretexto para o deslocamento de tropas norte-americanas adicionais. "Quem é que se prepara para agressão?", foi a pergunta retórica com que finalizou o discurso.


Postar um comentário