Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Ministro israelense ameaça devolver Líbano à 'Idade da Pedra'

Em entrevista ao portal saudita Elaph, o ministro da Inteligência de Israel, Yisrael Katz, avisou que seu país não hesitará em atacar o Líbano para deter a atividade do grupo xiita libanês Hezbollah, e ameaçou devolver o Líbano à "Idade da Pedra", informou o jornal israelense Haaretz.
Sputnik

Além disso, Katz anunciou que Israel atacará instalações militares do Irã no Líbano: "Temos informações de que o Irã está construindo fábricas de mísseis avançados no Líbano e quero enfatizar que traçamos uma linha vermelha e que não deixaremos que o faça custe o que custar", acrescentou.


Lembrando-se da Segunda Guerra do Líbano em 2006, onde Israel lutou contra o Hezbollah, Katz destacou que os eventos de 11 anos atrás serão um "piquenique" em comparação com o que Israel pode fazer agora.

"Lembro-me de como um ministro saudita disse que devolveria o Hezbollah às suas cavernas no sul do Líbano. Devolveremos o Líbano à Idade da Pedra", declarou o ministro israel…

Moscou: Estados Unidos concretizam provocações fatais contra russos na Síria

Segundo o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, os Estados Unidos estão lançando provocações fatais contra militares russos na Síria.


Sputnik

Os EUA lançam fortes provocações contra militares russos na Síria, declarou o chanceler russo, Sergei Lavrov.


Em 29 de abril de 2017 foi tirada a foto que mostra o soldado norte-americano no veículo armado na aldeia de Darbasiyah, Síria
Soldado norte-americano em blindado na aldeia de Darbasiyah, Síria © AP Photo/ APTV

"As atividades das forças lideradas pelos EUA na Síria geram muitas questões. Em alguns casos essas forças preparam ataques às Forças Armadas da Síria alegadamente por acaso, depois dos contra-ataques do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia], em outros casos eles conduzem outros terroristas a atacar pontos estratégicos controlados pelo governo legítimo da Síria, ou até mesmo lançam provocações fatais contra militares russos na Síria. Eu mencionaria também numerosos ataques 'acidentais' a construções civis que resultaram na retirada de vida de centenas de civis", disse ele ao jornal Asharq al-Awsat.

Anteriormente, o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, declarou que a morte recente do tenente-general russo Valery Asapov, que chefiava os conselheiros militares russos na Síria, durante ataque terrorista, é o preço pago pela Rússia pela duplicidade dos Estados Unidos em suas ações para resolução da crise na região.

Há alguns dias, o Ministério da Defesa russo postou um vídeo do monitoramento aéreo de zonas onde militantes do Daesh estavam instaladas, mais precisamente a norte da cidade de Deir ez-Zor, mostrando claramente unidades das forças especiais norte-americanas em bastiões antes fortificados por terroristas.

De acordo com o Departamento de Estado norte-americano, as afirmações de que os EUA apoiam o Daesh ou são cúmplices da morte do general russo são "infundadas".


Postar um comentário