Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Moscou pode sair do Ato fundador Rússia-OTAN devido às ações norte-americanas

Moscou pode sair do Ato fundador entre Rússia e OTAN de 1997, caso os EUA continuem aumentando presença na Polônia e nos países bálticos, disse à Sputnik o primeiro vice-presidente do Comitê de Defesa e Segurança do Conselho da Federação da Rússia, Frants Klintsevich.


Sputnik

Anteriormente, o Ministério da Defesa russo comunicou que militares norte-americanos instalaram toda uma divisão na fronteira da Rússia com os países bálticos. Segundo o ministério, na Polônia desembarcou a 2ª brigada armada dos EUA com veículos blindados e, acima de tudo, nos países bálticos foi deixado todo equipamento militar da 3ª brigada norte-americana.


Tanques da OTAN na Letônia, perto da fronteira com a Rússia
Tanques da OTAN na fronteira da Letônia com a Rússia © AP Photo/ Mindaugas Kulbis

"Se tais ações continuarem, o Ato fundador deve ser suspenso para atrair atenção da comunidade internacional a esses processos", declarou Klintsevich.

Ele frisou que a decisão será tomada pelo presidente da Rússia, bem como pelos Ministérios das Relações Exteriores e da Defesa.

"Mas é óbvio que com os EUA, através de suas ações, estão fazendo de tudo para que Rússia saia do Ato fundador", notou Klintsevich.


Postar um comentário