Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia adverte exército sírio contra entrada em Manbij

O comunicado foi divulgado poucos dias depois de pelo menos quatro soldados americanos terem sido mortos em um atentado suicida na cidade de Manbij, no norte da Síria, cuja responsabilidade foi assumida pelo Daesh (grupo terrorista proibido em Rússia e em vários outros países).
Sputnik

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores turco, Hami Aksoy, alertou as Forças Armadas do governo sírio para que não tentassem entrar na cidade de Manbij, localizada no norte da Síria.


"Às Unidades de Proteção Popular curdas na Síria (YPG) não deveria ser permitido deixar que as forças do regime [do presidente sírio Bashar Assad] entrem em Manbij", disse Aksoy em uma entrevista coletiva na sexta-feira (18). Ele também destacou que "a retirada das tropas norte-americanas da Síria não deveria ajudar os terroristas das YPG e do Partido de União Democrática curdo (PYD)".

As declarações foram feitas depois que nesta quarta-feira (16) na cidade síria de Manbij ocorreu uma explosão em u…

Opinião: EUA utilizam B-2 para fazer 'alusão nuclear' à Coreia do Norte

Os bombardeiros "invisíveis" B-2 Spirit que podem efetuar ataques nucleares, realizaram o voo no Pacífico na véspera da visita do presidente dos EUA, Donald Trump, ao Japão e a Coreia do Sul.


Sputnik

"Posso supor que é um aviso para a Coreia do Norte sobre a prontidão e capacidade dos EUA de atacar o país", comunicou o analista da Universidade Nacional da Austrália, Adam Broinowski, à Sputnik Internacional. 


B-2 Stealth Bomber
B-2 Spirit © Foto: Northrop Grumman

Trump visitará o Japão, Coreia do Sul e China, começando com Japão, em 5 de novembro. De acordo com ele, assim Washington pode mostrar a sua lealdade perante os aliados, que podem ter dúvidas em relação ao apoio possível de Washington no caso de conflito com a Coreia do Norte.

"O encontro de Trump com Abe vai apoiar a iniciativa deste em relação à militarização do próprio sistema de segurança do Japão. Ele também mostrará à Coreia do Norte que os EUA pretendem intensificar a sua presença militar no país. É possível que Trump negocie com o Japão e a Coreia do Sul a troca de novas tecnologias dos EUA…sob pretexto da ameaça por parte da Coreia do Norte, para justificar o aumento de gastos militares", afirmou ele.

Adam Broinowski comentou também as palavras do chefe do Pentágono, James Mattis, de que os EUA nunca reconhecerão o estatuto nuclear da Coreia do Norte, acrescentando que a declaração coincidiu com a chegada do bombardeiro B-2.

De acordo com ele, espera-se que a Coreia do Norte se abstenha das armas nucleares em troca de algo, que os EUA podem garantir ao país. Isso, segundo Broinowski deixa a Coreia do Norte sem instrumentos de pressão que o país pretende obter graças à existência de armas nucleares.

O B-2 é o bombardeiro de longo alcance que pode utilizar armas tradicionais e nucleares – as bombas nucleares de queda livre que, supostamente, possam destruir a infraestrutura militar, principalmente os centros de comando e controle subterrâneos.


Postar um comentário

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas