Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Radicais sírios estariam recebendo armamento dos EUA através da fronteira com Jordânia

Enquanto o exército sírio parece estar pronto para uma grande ofensiva na província de Daraa, os grupos radicais que operam na região estariam recebendo grandes remessas de material bélico "Made in USA".
Sputnik

Os grupos militantes que atuam no sul da Síria receberam uma grande quantidade de armas e munições fabricadas nos EUA, incluindo mísseis antitanque TOW, informou a agência de notícias FARS.

De acordo com a FARS, o armamento foi entregue através da fronteira com a Jordânia no âmbito de um novo plano dos EUA para assegurar mais apoio a estes grupos na Síria.

A agência informou também que os grupos militantes na província de Daraa começaram a se preparar para impedir a ofensiva do exército sírio.

No início deste mês, o exército sírio intensificou as ações no sudoeste do país, controlado por radicais, perto da fronteira com a Jordânia e as Colinas de Golã, ocupadas por Israel.

O Ministério da Defesa da Rússia acrescentou que as forças do governo sírio, apoiadas por um grande a…

Por que 'todo o mundo' deseja comprar sistemas S-400 russos?

A demanda pelo sistema de defesa aérea russo S-400 é tão alta que um representante da produtora afirma ironicamente que as capacidades de produção destes sistemas são limitadas, segundo o jornal alemão Süddeutsche Zeitung.


Sputnik

A edição alemã relembra que há meio ano informaram sobre um acordo de venda de S-400 para a China. Anteriormente, a Rússia acordou em vender o sistema à Índia. Na semana passada, foram firmados mais dois contratos com a Turquia e com a Arábia Saudita.


Sistemas de mísseis russos S-400 na base aérea de Hmeymim, na Síria
Sistema antiaéreo S-400 Triumph na base aérea russa de Hmeymim, Síria © Sputnik/ Dmitry Vinogradov

De acordo com o conselheiro do presidente russo, Vladimir Kozhin, há uma fila de países desejando receber sistemas de defesa aérea russos — Sudeste Asiático, países do Oriente Médio e outros.

O autor do artigo explica por que a Turquia se beneficia com tal contrato: sendo um membro da OTAN demonstra de modo claro que se recusa da ajuda militar norte-americana.

No entanto, sublinham no Süddeutsche Zeitung, esse "ato de desobediência política" não teria sentido sem vantagens dos sistemas russos.

"O modernizado sistema móvel S-400 — de fato um grupo inteiro de lança-mísseis — é considerado muito eficiente, pois é capaz de detectar e atacar automaticamente alvos mais variados: caças, aviões de reconhecimento que voam a grandes altitudes, tais como Awacs; mísseis balísticos, mísseis de cruzeiro, drones e até bombardeiros furtivos", escreve o autor.

"Provou que supera os outros, é na verdade o melhor sistema de defesa aérea de hoje", disse Dmitry Shugaev, diretor do Serviço Federal russo de Cooperação Técnico-Militar (FSVTS, na sigla russa), citado pelo Süddeutsche Zeitung.

Segundo o especialista em armas, coronel aposentado alemão, Wolfgang Richter, S-400 russos fazem parte de "produtos líderes do mercado internacional".

"São sem dúvidas melhores do que o sistema norte-americano Patriot, que possui a Alemanha, e mais baratos", afirma.

Os recentes acordos de venda têm muita importância para a Rússia: provam sua reputação como a segunda maior potência exportadora de armas no mundo. Além disso, a compra de S-400 por um país-membro da OTAN corresponde aos interesses de Moscou.

Porém, lembra o autor, outro membro da OTAN, a Grécia, já comprou sistemas de defesa aérea russos, S-300, mas naquele tempo este contrato não atraiu tanta atenção.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas