Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

ONG: EUA mobiliza terroristas no sul da Síria para atacar Ghouta Oriental

Os militares norte-americanos estão mobilizando combatentes de diversos grupos armados com objetivo de atacar os subúrbios orientais de Damasco, disse à Sputnik o chefe da rede de direitos humanos na Síria, Ahmad Kazem.
Sputnik

"Neste momento os EUA estão juntando os combatentes do Daesh e outros grupos, inclusive os de Idlib, e tenta os transferir para At-Tanf e depois para Ghouta Oriental (subúrbio de Damasco), com objetivo de se contrapor ao exército sírio, que pretende liberar a região dos terroristas", disse Kazem. 


Segundo o defensor dos direitos humanos, os financiadores da Arábia Saudita ordenaram que os terroristas já localizados em Guta Oriental empreendam o máximo dos esforços para resistir às tropas de Damasco.

"Eles continuarão a atacar Damasco de forma caótica com seus morteiros", acrescentou o entrevistado.

Os terroristas, que tomaram o subúrbio oriental de Damasco, continuam a disparar contra os bairros centrais e residenciais da capital síria. Nesta qui…

'Preferia ser amigo de Putin': britânicos comentam lançamentos de 4 mísseis por Moscou

Várias mídias britânicas publicaram matérias dedicadas ao lançamento de quatro mísseis balísticos intercontinentais, que suscitaram discussões ativas nas caixas de comentários dos artigos.


Sputnik

As matérias, publicadas pelo Mirror, Daily Mail e The Sun, indicam, entre outras coisas, as caraterísticas do míssil inovador RS-28 Sarmat. Alguns usuários ficaram impressionados com a potência das armas russas.


Forças armadas da Rússia
Lançamento de míssil de navio da Marinha da Rússia © Sputnik/ Vasiliy Batanov

"Basta um míssil para destruir todo o Reino Unido, e eles têm 10 mil destes. É por isso que nunca nos tomarão a sério", escreveu o usuário britânico ThePatriot.

Neste contexto, vários usuários criticaram as ações dos políticos ocidentais.

"Para que precisa a Rússia de destruir o Reino Unido? Será que eles precisam de nossa dívida de 1,5 trilhões?", ironiza o internauta no one.

"Entretanto, a União Europeia continua provocando e pressionando o Leste, tentando influenciar e desestabilizar a Ucrânia. Irritar o urso é uma política completamente estúpida […]", escreveu o usuário Rex.

"Putin não é um idiota, preferia ser seu amigo e não inimigo", afirma Mr European de Londres.

Há algumas pessoas que duvidam das capacidades dos mísseis russos.

"Enquanto eles não ativarem uma ogiva para provar que esta funciona, suas afirmações não valem de nada. […] Todos sabemos que a Rússia tende a exagerar seus êxitos", duvidou GHynson.

Muitos internautas apelaram a manter a paz.

"Destruição mútua de dois países é o caminho rumo à eliminação de um planeta tão lindo", comenta MentoMan.

"Caso a Rússia permita a liberação de tão grande quantidade de radiação sobre o Reino Unido, esta vai se espalhar por todo o planeta em poucas semanas, causando um dano irreparável", nota New World Border de Liverpool.

Na quinta-feira passada (26), a Rússia realizou um exercício com forças nucleares estratégicas, durante o qual foi lançado um míssil balístico intercontinental Topol a partir do cosmódromo de Plesetsk.

Além disso, um submarino nuclear da Frota do Pacífico também lançou, de forma simultânea, dois mísseis balísticos das águas do mar de Okhotsk em direção ao polígono de Chizha, em Arkhangelsk, enquanto outro submarino nuclear, da Frota do Norte, disparou um míssil balístico do mar de Barents contra o polígono de Kura.


Postar um comentário