Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Turquia quer ajudar Iraque a combater curdos em Kirkuk

A Turquia informou nesta segunda-feira que estava pronta para ajudar o governo iraquiano a expulsar os combatentes curdos da cidade de Kirkuk, informou AFP.
Sputnik

Ancara teme que a eventual independência do Curdistão iraquiano pode desencadear movimentos semelhantes entre a população curda na Turquia e saudou a operação das forças iraquianas para expulsar as forças do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) de Kirkuk.


"Estamos prontos para qualquer forma de cooperação com o governo iraquiano de modo a acabar com a presença do PKK no território do Iraque", disse o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu.

O Conselho de Segurança Nacional do Iraque afirmou neste domingo que considerará a presença de militares curdos em Kirkuk como um "declaração de guerra".

Na segunda-feira, as forças iraquianas tomaram amplos territórios nos arredores da cidade, bem como uma base militar, um aeroporto e um campo petrolífero.

Em 2014, as tropas peshmerga curdas …

Presidente russo: Coreia do Norte tem bomba atômica já desde 2001

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse que já em 2001 o então líder da Coreia do Norte, Kim Jong-il, revelou que Pyongyang possuía bomba atômica e tinha planos sobre seu desenvolvimento no futuro.


Sputnik

"Parece que foi em 2001, quando eu estava viajando ao Japão, visitei a Coreia do Norte e me encontrei lá com o pai do atual líder [Kim Jong-un]. Naquele tempo, ele me disse que o país tinha bomba atômica. Pois é. Além disso, ele afirmou que utilizando sistemas de artilharia bastante simples o país poderia alcançar tudo", contou Putin durante o fórum Semana Russa da Energia em Moscou.


Kim Jong-un, líder norte-coreano observa treinamentos do Exército Popular da Coreia (foto de arquivo)
Kim Jong-un © REUTERS/ KCNA

"Pois, quando foi aquilo? Foi em 2001. Agora estamos em 2017, o país está vivendo sanções permanentes, ao invés de bomba atômica já tem a de hidrogênio. Em vez de sistema simples de artilharia, tem mísseis de alcance médio de até 2.700 km, ou até mais", assinalou o presidente russo.

Vladimir Putin frisou que não é possível resolver os problemas existentes quanto à Coreia do Norte via sanções. Ele ressaltou que, anteriormente, teve lugar uma tentativa de chegar a acordo com a Coreia do Norte, e o país assumiu compromissos de parar seus programas nucleares e de mísseis, mas depois a situação agravou novamente.


Postar um comentário