Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares dos EUA prometem responder a possível ataque turco contra cidade síria de Manbij

Os militares norte-americanos prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade síria de Manbij à luz de uma possível operação turca na área, afirmou o comandante do Conselho Militar de Manbij, que faz parte das Forças Democráticas da Síria (FDS), Ebu Adil.
Sputnik

Em entrevista à Sputnik Turquia, Ebu Adil comentou a resposta dos EUA às preocupações expressas pelos representantes do Conselho Militar de Manbij devido a um possível ataque contra a cidade síria por parte de Ancara.


"Há dois anos, em conjunto com as forças da coalizão liderada pelos EUA, nós limpamos Manbij do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países]. Desde então, na cidade se encontram forças da coalizão. Algum tempo atrás, nós falamos com os militares norte-americanos sobre um possível ataque da Turquia contra Manbij. Os militares dos EUA prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade, de onde quer que ele provenha", afirmou o comandante do conselho.

Além disso, ele …

Rei saudita elogia postura de Donald Trump em relação ao Irã

O rei Salman bin Abdulaziz Al Saud, da Arábia Saudita elogiou em conversa telefônica a estratégia adotada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em relação ao Irã, segundo informou a mídia local neste domingo.


Sputnik

De acordo com o Al Arabiya, o líder saudita teria afirmado que a atual administração dos EUA reconhece os desafios e ameaças impostos pelos iranianos, destacando a necessidade de adotarem ações conjuntas contra o terrorismo, que, segundo Salman, teria em Teerã o seu principal financiador. 


Presidente dos EUA, Donald Trump, é recebido pelo rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz Al Saud, em Riad, na Arábia Saudita (arquivo)
Donald Trump e o rei saudita Salman bin Abdulaziz Al Saud © REUTERS/ Jonathan Ernst

Trump, por sua vez, agradeceu o apoio e garantiu que os Estados Unidos estão prontos para trabalhar com seus parceiros para alcançar a paz e a segurança no mundo.

Na última sexta-feira, o chefe de Estado norte-americano anunciou que seu governo não iria certificar o cumprimento, pelo Irã, do Plano de Ação Conjunto Global, referente ao acordo nuclear firmado entre Teerã e o grupo do P5 + 1 (China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia). Segundo Trump, os iranianos, ao contrário do que afirmaram os inspetores internacionais, teriam violado regras do pacto, firmado em 2015 na Áustria.


Postar um comentário