Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Especialistas: aumenta o risco de guerra entre os EUA, a Rússia e a China

O desenvolvimento de novos tipos de armas nucleares de "baixa potência" aumenta o risco de uma guerra entre os EUA, a Rússia e a China, segundo especialistas consultados por Newsweek.
Sputnik

O Pentágono está desenvolvendo dois novos tipos de armas nucleares, para acompanhar os progressos da Rússia e da China nesse terreno. Os especialistas tiveram acesso às minutas do projeto de doutrina nuclear norte-americana, que acusa Moscou e Pequim de ampliar as suas capacidades nucleares. 


Esse documento afirma a necessidade de "desenvolver e incorporar novos meios de contenção e de defesa dos objetivos, quando a contenção não funciona".

Entre outras medidas, o projeto revela a intenção de desenvolver ogivas nucleares de baixa potência para mísseis Trident, utilizados por submarinos da classe Ohio. Além disso, o departamento de Defesa dos EUA planeja desenvolver um míssil nuclear de baixa potência para suas bases marítimas.

O Pentágono considera o atual arsenal nuclear a disposi…

Rei saudita elogia postura de Donald Trump em relação ao Irã

O rei Salman bin Abdulaziz Al Saud, da Arábia Saudita elogiou em conversa telefônica a estratégia adotada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em relação ao Irã, segundo informou a mídia local neste domingo.


Sputnik

De acordo com o Al Arabiya, o líder saudita teria afirmado que a atual administração dos EUA reconhece os desafios e ameaças impostos pelos iranianos, destacando a necessidade de adotarem ações conjuntas contra o terrorismo, que, segundo Salman, teria em Teerã o seu principal financiador. 


Presidente dos EUA, Donald Trump, é recebido pelo rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz Al Saud, em Riad, na Arábia Saudita (arquivo)
Donald Trump e o rei saudita Salman bin Abdulaziz Al Saud © REUTERS/ Jonathan Ernst

Trump, por sua vez, agradeceu o apoio e garantiu que os Estados Unidos estão prontos para trabalhar com seus parceiros para alcançar a paz e a segurança no mundo.

Na última sexta-feira, o chefe de Estado norte-americano anunciou que seu governo não iria certificar o cumprimento, pelo Irã, do Plano de Ação Conjunto Global, referente ao acordo nuclear firmado entre Teerã e o grupo do P5 + 1 (China, Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia). Segundo Trump, os iranianos, ao contrário do que afirmaram os inspetores internacionais, teriam violado regras do pacto, firmado em 2015 na Áustria.


Postar um comentário