Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares dos EUA prometem responder a possível ataque turco contra cidade síria de Manbij

Os militares norte-americanos prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade síria de Manbij à luz de uma possível operação turca na área, afirmou o comandante do Conselho Militar de Manbij, que faz parte das Forças Democráticas da Síria (FDS), Ebu Adil.
Sputnik

Em entrevista à Sputnik Turquia, Ebu Adil comentou a resposta dos EUA às preocupações expressas pelos representantes do Conselho Militar de Manbij devido a um possível ataque contra a cidade síria por parte de Ancara.


"Há dois anos, em conjunto com as forças da coalizão liderada pelos EUA, nós limpamos Manbij do Daesh [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países]. Desde então, na cidade se encontram forças da coalizão. Algum tempo atrás, nós falamos com os militares norte-americanos sobre um possível ataque da Turquia contra Manbij. Os militares dos EUA prometeram responder a qualquer ataque contra a cidade, de onde quer que ele provenha", afirmou o comandante do conselho.

Além disso, ele …

'Resposta maciça': chefe do Pentágono adverte Pyongyang contra uso de armas nucleares

Os EUA nunca vão aceitar o status nuclear da Coreia do Norte, declarou o secretário da Defesa dos EUA James Mattis, que está em visita à Coreia do Sul.


Sputnik

Segundo apontou o chefe do Pentágono, Washington vai responder com um ataque maciço a qualquer utilização de armas nucleares por Pyongyang.


Resultado de imagem para James Mattis
James Mattis

"Os EUA nunca vão aceitar o fato de a Coreia do Norte possuir armas nucleares", anunciou o chefe da entidade militar dos EUA.

Ele também acrescentou que os testes de novos tipos de armas nucleares e de meios para seu lançamento minam a segurança da Coreia do Norte.

"Qualquer ataque aos EUA ou aos nossos aliados está condenado ao fracasso. Qualquer utilização de armas nucleares vai enfrentar uma resposta militar maciça, eficaz e esmagadora", afirmou James Mattis.

De acordo com ele, Washington defende uma resolução pacífica da crise na península da Coreia, mas a diplomacia é mais eficaz quando é "apoiada por uma força militar significativa".

Ele sublinhou também que os EUA possuem cenários militares, mas a prioridade é a regulação pacífica da situação na península da Coreia.


Postar um comentário