Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Por que negociações entre Washington e Pyongyang estão condenadas ao fracasso?

Em vez de proferir mais ameaças, a administração Trump deve mostrar que é um parceiro de negociação confiável, escreve o The National Interest, acrescentando que é importante enviar sinais claros agora.
Sputnik

O presidente norte-americano Donald Trump continua tratando a sua administração como uma brigada de salvamento para a diplomacia internacional, mas os norte-coreanos não são estúpidos e não confiam em promessas, afirma o autor do The National Interest Doug Bandow no seu recente artigo.


"O desmantelamento nuclear da Líbia, em muito forçado pelos EUA no passado, se revelou um modo de agressão por meio da qual os norte-americanos convenceram os líbios com tais palavras doces como 'garantia de segurança' e 'melhoramento das relações' para desarmar o país e depois destruí-lo pela força", conforme notou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, acrescentando que os norte-coreanos percebem as intenções dos EUA.

O autor, lembrando o caso da Líbia, …

Rússia pode vir a instalar mais mísseis Iskander no oeste do país

Rússia pode vir a instalar mais sistemas de mísseis táticos Iskander em seu enclave ocidental Kaliningrado e em outras zonas como resposta às ações dos EUA nos países bálticos, declarou o chefe do Comitê de Defesa da Duma de Estado da Rússia, Vladimir Shamanov.


Sputnik

"É muito possível que [sejam instaladas] não só as unidades, mas também meios de destruição, por exemplo, reforço dos mísseis Iskander, incluindo em Kaliningrado", disse.


Sistema de mísseis Iskander, foto de arquivo
Sistema de mísseis russo Iskander © Sputnik/ Alexander Vilf

No entanto, o presidente do Comitê de Assuntos Internacionais do Conselho da Federação da Rússia, Konstantin Kosachev, declarou em 12 de outubro que a Rússia espera explicações dos EUA e da OTAN por terem instalado unidades militares perto da fronteira russo-polonesa.

A 2ª brigada blindada dos EUA desembarcou na Polônia para apoiar as forças da 3ª brigada, antes instalada no país, fazendo com que a participação dos EUA alcançasse nível da divisão blindada.

Em julho de 2016, a OTAN aumentou sua presença militar sem precedentes no Leste Europeu ao instalar quatro batalhões multinacionais, de mais de 1.000 soldados cada, na Estônia, Letônia, Lituânia e Polônia.

Ao mesmo tempo, o bloco militar continua instalando elementos de sistemas antimísseis dos EUA na Europa.

Em maio de 2016, instalou o sistema norte-americano Aegis Ashore – sistema antimíssil da OTAN – na base de Deveselu, Romênia, a cerca de 600 quilômetros a oeste da península russa da Crimeia.

O Pentágono está construindo outra instalação semelhante com radares e mísseis interceptores na localidade polonesa de Redzikowo a 190 quilômetros do enclave russo de Kaliningrado.


Postar um comentário