Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares norte-americanos acreditam que EUA entrarão em guerra

Quase metade do Exército dos EUA está confiante de que durante o ano de 2019 seu país estará envolvido em um grave conflito armado, de acordo com o Military Times.
Sputnik

Segundo uma pesquisa recente, 46% dos participantes não duvidam que o confronto militar ocorrerá no próximo ano.


A título de comparação, em 2017, apenas 5% dos militares dos EUA esperavam um conflito armado, enquanto 50% descartaram um cenário de guerra e 4% não responderam.

Quanto aos inimigos mais prováveis, os soldados dos EUA mencionaram principalmente a Rússia e a China. Respectivamente, 72% e 69% dos entrevistados escolheram esses dois países.

Além disso, cerca de 57% estão preocupados com a presença de extremistas islâmicos nos Estados Unidos. Em particular, 48% destacaram uma possível ameaça por parte dos grupos terroristas Daesh e Al Qaeda (proibidos na Rússia e em outros países).

Soldados da OTAN bêbados armam briga em bar lituano

Alguns soldados alemães da OTAN deslocados na Lituânia iniciaram uma briga em um bar, depois de beber muito álcool, informa o jornal alemão Spiegel.


Sputnik

O episódio aconteceu no início de outubro na cidade de lituana de Rucla, cerca das 02h00, quando dois soldados bêbados começaram a brigar e outros militares presentes se juntaram à rixa.


Exercícios da OTAN na Lituânia
Militares da OTAN na Lituânia © AP Photo/ Mindaugas Kulbis

O incidente obrigou a polícia da Lituânia a intervir e a baixar os ânimos entre os soldados da OTAN. Um deles teve que ser internado no hospital e outro foi levado para o quartel.

Quinhentos soldados do exército alemão se encontram atualmente cumprindo serviço da OTAN na Lituânia. Segundo revela o Spiegel, na saída da cidade de Rucla os soldados receberam ordens de comportar-se adequadamente, de modo a "a não colocar em risco a reputação das tropas da OTAN".

Curiosamente, até nas brigas de bêbados os países da OTAN costumam ver "a mão do Kremlin".

Sem ir mais longe, o Serviço de Segurança e Inteligência da Dinamarca advertiu os soldados dinamarqueses deslocados nos países bálticos para não visitarem os bares da cidade de Tallinn e Tartu, por causa de possíveis "provocações de mulheres agentes russas", informou na época o Copenhagen Post.

Em fevereiro deste mesmo ano, a Estônia acusou Moscou de incitar brigas entre os soldados desdobrados em seu país para desacreditar o profissionalismo da OTAN.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas