Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil simula resgate de civis em área de conflito ou desastre natural (VÍDEO)

A Marinha do Brasil realizou entre os dias 6 e 14 de novembro a Operação Atlântico, na praia de Itaoca, no Espírito Santo. A simulação deste ano treinou os oficiais para casos em que houvesse resgate de civis em uma área de conflito armado ou que foram alvos de desastres naturais.
Sputnik

Era por volta de 5h40 do dia 10 de novembro, um sábado, ainda estava amanhecendo, quando o Almirante Paulo Martinho Zucaro, Comandante da Força de Fuzileiros da Esquadra, olhou e disse para a reportagem da Sputnik Brasil: "É guerra".


A declaração foi dada para explicar os motivos de se realizar um treinamento deste porte mesmo em condições extremamente desfavoráveis. A chuva era forte, as ondas na beira da praia atingiam 1,5 metros e os ventos chegaram a 20 km/h. O nível de dificuldade preocupava o alto comando, mas não foi um problema para os fuzileiros e marinheiros.

Antes do amanhecer, sete Carros Lagarta Anfíbios (CLAnf) chegaram à praia e deram início ao desembarque. Após eles chegarem foi…

Turquia fecha espaço aéreo para voos do Curdistão iraquiano

O Conselho de Segurança Nacional da Turquia recomendou fechar o espaço aéreo do país para voos do Curdistão iraquiano, em função dos constantes confrontos entre as forças federais iraquianas e os combatentes Peshmerga curdos em Kirkuk.


Sputnik

"Consideramos necessário recomendar o encerramento do espaço aéreo da Turquia para o norte do Iraque. O controle do posto fronteiriço de Ibrahim Halil deve ser entregue ao governo iraquiano", informou a assessoria de imprensa do Conselho em um comunicado nesta segunda-feira.


Militante do PKK no norte do Iraque
Soldado do PKK no norte do Iraque © AFP 2017/ AHMAD AL-RUBAYE

Em 2014, as tropas peshmerga curdas libertaram a província Kirkuk, rica em petróleo, do Daesh. Desde então, a região tem sido controlada pelas autoridades curdas e forças peshmerga. O premiê do Iraque, Haider al-Abadi, obteve autorização do parlamento para deslocar tropas para Kirkuk após o referendo pela independência curdo, realizado em 25 de setembro e que Bagdá qualificou como ilegal. Kirkuk, apesar de não fazer parte do Curdistão iraquiano, também participou da votação.

A Turquia, assim como o Irã, criticaram a tentativa de independência do Curdistão iraquiano e se opuseram ao referendo.

Ancara também suspendeu vôos para o Curdistão iraquiano e interrompeu a transmissão de seus canais de televisão na região autônoma.

Em 25 de setembro, mais de 90% dos eleitores que participaram de um referendo no Curdistão iraquiano apoiaram a independência da região em relação a Bagdá.

As autoridades iraquianas declararam o referendo ilegal, enquanto a Turquia e o Irã criticaram a votação por medo do fortalecimento dos sentimentos separatistas entre suas próprias minorias étnicas curdas.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas