Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Força Aérea israelense anuncia estreia global do caça F-35 em combate

Israel foi o primeiro país ao qual os Estados Unidos autorizaram a venda do caça invisível
Juan Carlos Sanz | El País
Jerusalém - A Força Aérea de Israel revelou nesta terça-feira que foi a primeira a utilizar em combate o F-35, o ultramoderno caça furtivo indetectável para os radares inimigos. O chefe da aeronáutica israelense, general Amikam Nirkin, fez o comunicado aos comandantes das forças aéreas de vários países reunidos ao norte de Tel Aviv.

O general Nirkin mostrou a seus colegas – procedentes dos EUA, Itália, França, Índia e Brasil, entre outros países – a imagem de vários F-35 sobre Beirute, enquanto confirmava que esses aviões tinham participado de ataques em duas frentes.

“O esquadrão do F-35 está em operação e já sobrevoa todo o Oriente Médio”, afirmou o chefe da força aérea.

Nirkin reiterou que, há duas semanas, a Guarda Revolucionária iraniana disparou 32 foguetes contra as Colinas de Golã, planalto sírio ocupado por Israel desde 1967 e que, em resposta à agressão, a aviação…

Coreia do Norte diz que teste de míssil teve reentrada bem-sucedida de ogiva na atmosfera

A Coreia do Norte disse que o novo míssil balístico intercontinental (ICBM) que testou na terça-feira foi lançado com um veículo recentemente desenvolvido e que sua ogiva pôde suportar a pressão da reentrada na atmosfera da Terra.


James Pearson | Reuters

SEUL - O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, acompanhou pessoalmente o teste e disse que o novo lançador é “impecável”, relatou a mídia estatal. Ele descreveu o novo veículo como um “grande avanço”.


Resultado de imagem para Coreia do Norte diz que teste de míssil teve reentrada bem-sucedida de ogiva na atmosfera
Homem passa por tela que exibe reportagem sobre teste de míssil da Coreia do Norte, em Tóquio, no Japão 29/11/2017 REUTERS/Toru Hanai

Observadores e analistas colocaram em dúvida a habilidade da Coreia do Norte de dominar a tecnologia necessária para elaborar uma ogiva capaz de suportar a enorme pressão de reentrada na atmosfera da Terra e sugeriram que o país ainda pode demorar anos para desenvolver um veículo de entrega confiável para uma arma nuclear.

Entretanto, o lançamento de terça-feira confirmou novamente “a segurança de uma ogiva na reentrada do ambiente atmosférico”, disse a mídia estatal, sem dar mais detalhes.


Postar um comentário