Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Mais 2 palestinos morrem após ataque israelense na Faixa de Gaza

Total de mortos chega a 4 após Israel atacar a Faixa de Gaza e atingir militantes do Hamas; confrontos começaram após Donald Trump reconhecer Jerusalém como capital israelense.
Por G1

Mais dois palestinos morreram neste sábado (9) em um ataque aéreo israelense na Faixa de Gaza contra alvos do movimento palestino Hamas. A Defesa de Israel disse que o bombardeio foi uma resposta a um foguete lançado pelo Hamas na sexta-feira. Os confrontos começaram após o presidente norte-americano, Donald Trump, reconhecer Jerusalém como a capital israelense nesta semana.

"Na manhã de sábado, equipes de resgate encontraram os corpos de dois palestinos que morreram em ataques aéreos israelenses na noite passada no norte da Faixa de Gaza", disse o porta-voz Ashraf Al Qedra.

Com essas duas mortes, subiu para quatro o número de palestinos mortos desde a última sexta-feira (8). Já são mais de 300 feridos desde que o grupo islâmico voltou a atacar Israel, após a decisão do governo americano, tomada na…

Coreia do Norte: podemos produzir os lança-mísseis que quisermos

A Coreia do Norte produziu o lançador do míssil Hwasong-15, disparado em 29 de novembro, de forma independente. Para além disso, no desenvolvimento do míssil foram usados somente os recursos e tecnologias do país, sem qualquer ajuda externa, informa a agência de notícias norte-coreana.


Sputnik

"O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, expressou a sua satisfação pelo fato de os lança-mísseis poderem ser produzidos nos tempos e quantidades desejados pelo país" e declarou que "a indústria militar deu um grande passo em frente para garantir a produção de todos os elementos complementares", diz-se na mensagem.


Líder norte-coreano Kim Jong-un perto do novo míssil balístico intercontinental Hwasong-15
Kim Jong-un e o míssil balístico Hwasong-15 © REUTERS/ KCNA

O míssil balístico intercontinental lançado por Pyongyang é capaz de carregar uma ogiva nuclear pesada de grandes dimensões e pode alcançar o território dos Estados Unidos.

Durante o teste, também foi confirmado que todos os sistemas correspondem às exigências do desenho e são completamente seguros em condições de combate. Em particular, destaca-se a grande precisão no alcance do alvo.

O Pentágono reconheceu que o míssil em questão atingiu uma altitude de 4.475 quilômetros, a maior alcançada pela Coreia do Norte, superando dez vezes a altitude em que se encontra a Estação Espacial Internacional.

Depois do lançamento, a embaixadora dos EUA na ONU, Nikky Haley, apelou a todos os países para suspenderem quaisquer relações e todos os acordos existentes com a Coreia do Norte.

Por sua vez, o representante permanente da Rússia na ONU, Vasily Nebezya, chamou os EUA e a Coreia do Norte para que se abstenham de realizar exercícios de grande escala, o que, para ele, "agrava a situação, que já é explosiva" na península coreana.


Postar um comentário