Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Erdogan: exército sírio parou de avançar para Afrin

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, declarou que as tropas do governo sírio deixaram de avançar para a cidade de Afrin "após consultas", realizadas pelo líder turco nesta segunda-feira.
Sputnik

As tropas do governo sírio "foram realmente detidas ontem (segunda-feira)", afirmou Erdogan, segundo a agência de notícias Anadolu. Segundo o chefe de Estado, isso aconteceu "após consultas". No entanto, Erdogan não especificou à que consultas estaria se referindo.


Nesta segunda-feira, o líder turco discutiu a situação em Afrin durante conversa telefônica com seus homólogos russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouhani.

Erdogan também afirmou que as milícias pró-governo que tentaram entrar em Afrin nesta terça-feira, e que foram repelidas pelas tropas turcas, o fizeram por iniciativa própria.

"A milícia síria decidiu entrar em Afrin por conta própria. Isso é inaceitável e não ficará sem resposta", alertou Erdogan.

Anteriormente, a imprensa infor…

Detectados sinais de emergência supostamente vindos de submarino argentino desaparecido

O Ministério da Defesa argentino confirmou que a operação de busca do submarino ARA San Juan detectou sete sinais compatíveis com as tentativas de comunicação. Em princípio, eles seriam tentativas feitas a partir de um telefone via satélite da emergência do submarino e teriam entre 6 e 25 segundos de duração.


Sputnik

De acordo com a declaração oficial da entidade, "as comunicações não estabeleceram um link com as bases da Marinha" e que "indicariam que a tripulação está tentando estabelecer contato e trabalhar para determinar sua localização exata".


Submarino ARA San Juan en el Apostadero Naval de Buenos Aires, durante una jornada de puertas abiertas en mayo de 2017 por el día de la Armada Argentina.
CC BY-SA 2.0 / Juan Kulichevsky / Submarino ARA San Juan

"Com a colaboração de uma empresa dos EUA especializada em comunicação por satélite, estamos trabalhando para determinar a localização precisa do emissor de sinal, dada a presunção de que poderia ser o submarino que tem 44 tripulantes a bordo", disse o comunicado.

A embarcação foi registrada pela última vez no dia 15, a 430 km do ponto mais próximo da costa da península de Valdés, no sudeste da Argentina.

Comprado em 1985, o submarino de origem alemã foi submetido a um reparo completo entre 2008 e 2014.


Postar um comentário