Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Israel concentra mais forças na fronteira com Faixa de Gaza e está pronto a agir

As Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) concentraram mais forças na fronteira com a Faixa de Gaza e estão prontas para usá-las se for necessário, comunica a assessoria da entidade militar.
Sputnik

A decisão foi tomada no decurso da reunião no Estado-Maior e é uma resposta aos combates de ontem (11), que causaram morte de um militar israelense e sete palestinos.


"As IDF aumentaram suas forças no Distrito Sul e estão dispostas, se for preciso, a agir com mais vigor", destaca o comunicado da entidade.

No decurso da operação militar que teve lugar no enclave palestino neste domingo (11) um tenente coronel de uma unidade especial israelense foi morto. Ao mesmo tempo, a parte palestina perdeu sete homens, inclusive um comandante militar. Após os confrontos, os palestinos lançaram 17 mísseis contra o sul de Israel, dois deles foram interceptados pelos sistemas de defesa antiaérea Iron Dome (Cúpula de Ferro).

Foi igualmente informado que, tendo em conta a situação, o prim…

Erdogan rejeita desculpas após seu nome ter sido incluído na 'lista de inimigos' da OTAN

O presidente turco acha que a situação não pode ser resolvida simplesmente com um pedido de desculpas.


Sputnik

O presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan não aceitou as desculpas da OTAN pelo incidente com o "mapa de posições inimigas" que incluía o seu nome, durante as manobras da aliança militar na Noruega, informa o TRT World.


O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, fala a parlamentares durante uma reunião do partido no parlamento em Ancara, 7 de novembro de 2017
O presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan © REUTERS/ Umit Bektas

De acordo com o presidente turco, tal pouca-vergonha não pode ser reparada com "simples desculpas". O que aconteceu mostra "o ponto de vista deformado da OTAN que existe já há algum tempo", afirmou o presidente turco.

No domingo (19) Erdogan declarou que tal comportamento não pode ser "simplesmente desculpado".

"Ontem viram o comportamento ultrajante durante as manobras da OTAN. Não são parvos que cometem determinados erros, são patifes. Isso não pode ser resolvido só com desculpas", afirmou o presidente turco, acrescentando que os ataques verbais à Turquia aumentam por o país estar reforçando seu potencial.

De acordo com ele, se tratou de um ato ultrajante dirigido contra ele próprio e contra o fundador da Turquia o seu primeiro presidente, Ataturk.

Ancara retirou os 40 soldados turcos das manobras da OTAN na Noruega após o incidente. Também na sexta (17) apareceu a informação de que foi iniciado um processo penal contra os funcionários que ofenderam os líderes turcos.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas