Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

China convoca embaixador dos EUA após sanção por compra de jatos russos

O Ministério de Relações Exteriores da China convocou neste sábado o embaixador dos EUA em Pequim para protestar contra a decisão de Washington de sancionar uma agência militar chinesa e seu diretor após a compra de caças russos e de avançado sistema de mísseis terra-ar.
Reuters

O vice-ministro das Relações Exteriores chinês, Zheng Zeguang, convocou o embaixador Terry Branstad para apresentar “representações severas” e protestar contra as sanções, disse a pasta.

Mais cedo, o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Wu Qian, disse que a decisão da China de comprar caças e sistemas russos foi um ato normal de cooperação entre países soberanos, e que os Estados Unidos “não tinham o direito de interferir”.

Na quinta-feira, o Departamento de Estado dos EUA impôs sanções ao Departamento de Desenvolvimento de Equipamentos da China (EED, na sigla em inglês) depois que o órgão se envolveu em “transações significativas” com a Rosoboronexport, principal exportadora de armas da Rússia.

As sanções est…

Estado Islâmico assassinou 2 pessoas em outubro na Síria, menor número desde 2014

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) assassinou duas pessoas no último mês na Síria, o menor número mensal desde a proclamação de um califado em junho de 2014 por parte dos radicais na Síria e no Iraque, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.


EFE

As duas vítimas foram executadas extrajudicialmente pelo EI acusadas de blasfemar e de bruxaria no leste da província síria de Deir ez-Zor, na fronteira com o território iraquiano.


Resultado de imagem para estado islamico siria
Reprodução internet

A ONG destacou que com estes dois chega a 5.102, entre eles 2.870 civis, o número de pessoas mortas pelos extremistas desde o anúncio do califado em 29 de junho de 2014.

A fonte destacou, nesse sentido, que o EI está assistindo ao colapso das suas fileiras e a uma forte perda de território.

O Observatório lembrou que atualmente os jihadistas dominam apenas 3% da superfície da Síria frente à mais da metade do território que chegaram a controlar em 2015.

Os radicais são alvo de uma ofensiva das tropas governamentais nas províncias de Homs e de Deir ez-Zor e de outra das Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas, na segunda região.

Também há presença do EI em alguns pontos da província central de Hama e nas sulinas de Al Quneitra e Deraa, assim como no campo de refugiados palestinos de Al Yarmouk e em áreas contíguas do sul de Damasco.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas